Browsing articles from "August, 2017"
Aug 9, 2017
admin

Números preocupantes

Matéria de Vinícius Souza, do site Meu Timão

 

Depois de o Corinthians embolsar R$ 458 milhões em 2016, maior arrecadação de sua história, o cenário financeiro do clube é outro no primeiro semestre de 2017. Sem patrocinador master e, principalmente, as luvas da TV Globo, o Timão viu suas receitas declinarem no período: R$ 128 milhões entraram nos cofres do departamento de futebol. O número está no balanço financeiro divulgado pelo site oficial da agremiação no início da noite desta terça-feira.

O Corinthians registrou déficit superior a R$ 35 milhões nos primeiros seis meses da temporada. Tal cifra é resultado, entre outros fatores, da ausência de patrocínios, das poucas vendas de atletas fechadas pela diretoria e do frequente prejuízo do clube social, localizado no Parque São Jorge.

Não o bastante, a dívida corinthiana cresceu desde o último balancete financeiro. O Timão agora acumula R$ 472 milhões em débitos, contra R$ 425 milhões em dezembro. Essa conta, cabe ressaltar, não engloba os passivos ligados à Arena Corinthians, avaliada em quase R$ 2 bilhões.

Abaixo, o Meu Timão listou os principais dados do documento. Acompanhe:

Números* do departamento de futebol do Corinthians em 2017

Corinthians contratou peças pontuais para ano de 2017
 

Receitas

Direitos de transmissão (TV Globo): R$ 84 milhões
Patrocínios: R$ 25 milhões
Fiel Torcedor: R$ 9 milhões
Repasse de direitos federativos (venda de atletas): R$ 8 milhões

Receita líquida (após impostos e contribuições): R$ 117 milhões

  • Enquanto recebeu R$ 230 milhões da TV Globo em 2016, o Corinthians verá uma quantia significativamente menor ser depositada pela emissora em sua conta: cerca de R$ 170 milhões. Apenas a primeira parcela foi paga pelo canal.
  • Já em relação à renda com patrocínios, o Corinthians recebeu R$ 25 milhões no primeiro semestre de 2017; em 2016, quando foi parceiro da Caixa Econômica Federal (espaço master), abocanhou R$ 71 milhões.
  • Outro ponto a ser destacado é a mudança de postura sobre venda de jogadores. Se o Corinthians faturou R$ 144 milhões em 2016 com o repasse de direitos econômicos, essa receita foi de só R$ 8 milhões nesta temporada.

Despesas

Pessoal (folha salarial): R$ 77 milhões
Serviços de terceiros: R$ 7 milhões
Gerais e administrativas: R$ 4 milhões
Custos com transferências: R$ 553 mil
Amortização de direitos: R$ 14 milhões
Futebol: R$ 1 milhão
Rateio de despesas administrativas: R$ 5 milhões

Total das despesas: R$ 112 milhões

Déficit do departamento de futebol (após resultado não operacional): R$ 17 milhões

  • Em 2016, o valor total de despesas do departamento de futebol foi de R$ 299 milhões (incluindo folha salarial, contratações, etc.). A efeito de comparação, o Timão já gastou R$ 122 milhões em 2017, o que comprova que, de fato, o presidente Roberto de Andrade tem trabalhado para tentar reduzir custos.
  • Aqui, um detalhe importante: apesar de ter arrecadado R$ 128 milhões e gastado R$ 122 milhões, o futebol do Corinthians não fecha o semestre no “azul”. Isso porque despesas financeiras, de R$ 22 milhões, foram deduzidas do superávit operacional. Assim, a dívida do Timão entre janeiro e junho foi de R$ 17 milhões.

Números* do clube social do Corinthians em 2017

Clube social, onde está a Fazendinha, tem dado prejuízos ao Corinthians
 

Receitas

Contribuições dos sócios: R$ 7 milhões
Explorações comerciais: R$ 1 milhão
Licenciamento e franquias: R$ 3 milhões

Receita líquida: R$ 11 milhões

Despesas

Pessoal: R$ 14 milhões
Terceiros: R$ 5 milhões
Gerais e administrativas: R$ 6 milhões
Depreciação: R$ 1 milhão
Esportes amadores: R$ 700 mil

(+) Rateio de despesas administrativas: R$ 5 milhões

Total das despesas: R$ 22 milhões

Déficit do clube social (após resultado não operacional): R$ 17 milhões

  • Assim como nas contas do departamento de futebol, há despesas financeiras (R$ 6 milhões) a serem incluídas antes do valor final. O déficit do clube social, portanto, não é de R$ 11 milhões, mas de R$ 17 milhões.

Dívida do Corinthians

Em dezembro/2016: R$ 425 milhões
Em junho/2016: R$ 472 milhões

Variação do endividamento: R$ 46 milhões

(*) – valores aproximados.

Para demais informações, confira o balanço financeiro e a posição de endividamento do Corinthians, ambos os documentos disponíveis no site oficial do clube.

Aug 6, 2017
admin

Reportagem especial da Jovem Pan sobre Neco

Junto com grandes jornalistas, participei de uma reportagem especial na rádio Jovem Pan sobre o nosso grande ídolo corinthiano Neco.

É um belo de trabalho de memória em favor do futebol.

Ouça a parte 1 clicando aqui: https://soundcloud.com/ranieri_andre/especial-neco-parte-1

Ouça a parte 2 clicando aqui: https://soundcloud.com/ranieri_andre/especial-neco-parte-2

Ouça a parte 3 clicando aqui: https://soundcloud.com/ranieri_andre/especial-neco-parte-3

 

Aug 5, 2017
admin

Imbatível

Da Gazeta Esportiva

O Corinthians fez, na noite deste sábado, no estádio de Itaquera, seu jogo mais tranquilo neste Campeonato Brasileiro. Invicto agora há 34 partidas, o Alvinegro não passou perto de perder a marca em nenhum momento do embate frente ao Sport, quase um espectador do bom futebol demonstrado pelo líder do torneio. Com gols marcados por Guilherme Arana, Rodriguinho (golaço) e Pedro Henrique, a equipe fez 3 a 1 sem qualquer sofrimento. Thallyson, já no fim, foi quem descontou para o time recifense.

Com o resultado, o Timão chega a 47 pontos conquistados na primeira metade da competição, melhor marca da história dos pontos corridos. e agora espera os resultados deste domingo para saber qual será sua distância para o Grêmio, segundo colocado, que entra em campo contra o Atlético-MG, às 16h (de Brasília) deste domingo, atualmente em 11 pontos. Do outro lado, o Leão tem 28 e encerra a primeira metade na briga por uma vaga na Libertadores da América do ano que vem.

Os comandados de Fábio Carille agora terão duas semanas apenas com treinamentos antes de encarar a equipe do Vitória, em duelo marcado para o dia 19, também em Itaquera, já que a partida contra a Chapecoense, que seria no próximo final de semana, foi reagendada para 23 de agosto. Já Luxemburgo e sua trupe voltam para Recife, onde recebem a Ponte Preta, no próximo domingo, às 16h (de Brasília), na Ilha do Retiro.

Corinthians cria bastante e abre o placar

O Corinthians foi o dono do jogo no primeiro tempo em Itaquera, chegando com perigo em pelo menos quatro oportunidades e só sofrendo em um escanteio cobrado pelo adversário. O domínio, que transmitiu bastante tranquilidade aos torcedores, foi tão claro que refletiu até no número de faltas cometidas pela equipe: em 45 minutos de bola rolando, nenhum corintiano cometeu qualquer infração.

O lance que inaugurou o perigo alvinegro se deu aos cinco minutos de bola rolando, quando Cássio saiu jogando com um chute longo, Romero fez excelente domínio, driblou o marcador e acionou Rodriguinho, que bateu de pé esquerdo. Bem colocado, Magrão fez a defesa. Pouco depois, porém, Fagner limpou Everton Felipe e cruzou. Maycon furou e Arana, esperto, bateu de primeira, vencendo o goleiro e abrindo o placar aos dez minutos.

A resposta rubro-negra foi rápida, com escanteio batido por Everton Felipe. A zaga corintiana não conseguiu cortar e a bola ficou quicando na pequena área até que Cássio conseguiu agarrá-la. Em outro escanteio, dessa vez pelo lado alvinegro, Balbuena subiu mais que a zaga e desviou para a primeira trave. Romero, em impedimento, complementou para o gol, mas o lance já estava parado pela arbitragem.

Depois de um início intenso, o Timão recuou um pouco suas linhas e passou a esperar mais os pernambucanos. Com dificuldade para vencer as linhas de marcação alvinegras, o Leão se safou de ver a desvantagem aumentar. Rodriguinho, em duas oportunidades, tentou o chute de esquerda e desperdiçou bons lances de Clayson e Fagner. Clayson, por sinal ,também teve boa chance, deixou Magrão no chão, mas acabou desarmado por Sander.

Rodriguinho dá show e Timão passeia

Os donos da casa voltaram para a etapa final com certa pressão por não terem transformado a sua superioridade em mais gols. O problema, porém, foi resolvido em questão de segundos. Antes de o cronômetro apontar um minuto, o Sport tentou pressionar a saída de bola, Balbuena tirou e Maycon conseguiu dar um balãozinho, ainda na intermediária defensiva. Rodriguinho pegou a bola no meio-campo, limpou um marcador e, na entrada da área, bateu de esquerda, no ângulo de Magrão. Um golaço.

O segundo gol fez com que o Sport se lançasse mais ao ataque, com Luxemburgo colocando Juninho e Anselmo no lugar dos inoperantes Osvaldo e Everton Felipe. Quem ficou numa situação melhor, no entanto, foi o Timão, que ganhou mais espaço para os seus atacantes trabalharem a bola. Jô, em duas oportunidades, quase saiu cara a cara com Magrão, mas parou em desarmes precisos do experiente Durval.

O volume de jogo foi tamanho que, antes da metade da etapa final, veio o gol definidor para a campanha história dos corintianos no primeiro turno. Após cruzamento de Arana, Magrão se esticou todo e colocou para escanteio. Na cobrança, Clayson achou Pedro Henrique, na altura da marca do pênalti, e o defensor testou firme, para baixo, vencendo Magrão e marcando pela primeira vez no Brasileiro.

Os minutos restantes serviram para Carille dar mais minutos de jogo a Pedrinho, substituindo um aplaudido Clayson, e a Camacho, que entrou no lugar de Maycon. Arana, cansado, pediu substituição e forçou a entrada de Léo Príncipe, único lateral disponível no banco. O único suplente que foi digno de nota, no entanto, foi Thallyson. Colocado por Luxemburgo no lugar de Patrick, ele acertou lindo chute, no ângulo de Cássio e fez um lindo gol para os pernambucanos.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 3 X 1 SPORT

Local: estádio de Itaquera, em São Paulo (SP)
Data: 5 de agosto de 2017, sábado
Horário: 19h (de Brasília)
Árbitro: Wagner Reway (MT)
Assistentes: Fabio Rubinho e Marcelo Grando (ambos do MT)
Público: 41.279 pagantes
Renda: R$ 2.446.519,40
Cartões amarelos: Romero (Corinthians); Henríquez, Samuel Xavier (Sport)
Gols:
CORINTHIANS: Guilherme Arana, aos dez minutos do primeiro tempo, Rodriguinho, a um minuto, e Pedro Henrique, aos 21 minutos do segundo tempo
SPORT: Thallyson, aos 38 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Pedro Henrique e Guilherme Arana (Léo Príncipe); Gabriel, Maycon (Camacho), Romero, Rodriguinho e Clayson (Pedrinho); Jô
Técnico: Fábio Carille

SPORT: Magrão, Samuel Xavier, Henríquez, Durval e Sander; Patrick (Thallyson), Rithely e Diego Souza; Osvaldo (Anselmo), Everton Felipe (Juninho) e André
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Aug 2, 2017
admin

Mais líder do que nunca

Por Lucas Faraldo, do Meu Timão
Jogadores do Timão fizeram a festa no Mineirão, com vitória sobre o Atlético-MG
Jogadores do Timão fizeram a festa no Mineirão, com vitória sobre o Atlético-MG

Foto: Reprodução/TV

Noite de surpresa para as muitas pessoas que, há poucos meses, apontavam Atlético-MG como favorito ao título do Brasileirão e Corinthians como candidato à parte do meio da classificação. Com gols de Jô e Rodriguinho, o Timão de Fábio Carille não deu chances para os donos da casa e venceu por 2 a 0, no Mineirão, nesta quarta-feira, pela 18ª rodada.

Com o resultado, o Corinthians chegou à incrível marca de 44 pontos conquistados em 54 disputados. São 81,5% de aproveitamento, com 28 gols marcados e apenas oito sofridos. O Timão aguarda o término da rodada para saber como fica sua “gordura” na ponta da classificação.

Chama atenção ainda o fato de Jô balançar as redes pela segunda partida consecutiva, haja vista ele ter sido o autor do tento alvinegro no empate em 1 a 1 com o Flamengo, domingo passado. Agora com 11 gols passadas 18 rodadas, o camisa 7 é o artilheiro isolado da competição, deixando Lucca (10), da Ponte Preta, para trás.

Em tempo: o Corinthians subiu ao gramado sem três de seus titulares. Pablo, Jadson e Romero, entregues ao departamento médico, foram baixas. Assim, o Timão foi escalado com: Cássio; Fagner, Balbuena, Pedro Henrique e Guilherme Arana; Gabriel e Maycon; Giovanni Augusto, Rodriguinho e Clayson; Jô.

Vale lembrar que o Corinthians já volta a campo no próximo sábado. Os comandados de Fábio Carille recebem o Sport na Arena, em duelo marcado pela última rodada do primeiro turno do Campeonato Brasileiro. O Timão, cabe ressaltar, vive a expectativa de encerrar de forma invicta a primeira metade da competição.

Primeiro tempo

O primeiro tempo começou marcado por muita disputa pela bola no meio de campo. Corinthians e Atlético-MG se estudavam demais e criavam chances de gol de menos.

A primeira das raras oportunidades de abrir o marcador foi do Atlético-MG. Cazares soltou a bomba da entrada da área e obrigou Cássio a fazer boa defesa em dois tempos, evitando que Rafael Moura ficasse com o rebote.

Depois, foi a vez de o Corinthians responder. Jô foi lançado por Rodriguinho e disparou em velocidade. O camisa 7 dividiu com Pablo, venceu e arriscou a batida. A bola passou à direita do gol de Victor.

Não demorou muito para os mandantes assustarem novamente. Marcos Rocha, lá do campo defensivo, fez belo lançamento visando Cazares. O equatoriano dominou muito bem, saiu à frente da zaga corinthiana e bateu forte. A bola estufou as redes pelo lado de fora.

Aos 30 minutos, não teve jeito: placar inaugurado. E o gol foi do Timão! Fagner tabelou com Rodriguinho e disparou pela direita, cruzando bola rasteira. Maycon tentou dominá-la e finalizar. A pelota acabou saindo mascada e sobrou nos pés de Jô. Bem posicionado, o artilheiro deu um toque simples para “matar” Victor e balançar as redes.

Jô voltou a balançar as redes
Jô voltou a balançar as redes

Reprodução/TV

Segundo tempo

A etapa complementar começou do jeito mais previsível possível: o Atlético-MG, tentando fazer valer o mando de campo, pressionando o Corinthians no campo defensivo dos visitantes; o Timão, apostando nos contra-ataques, tentando aumentar a vantagem no marcador.

Neste cenário, foi o Corinthians quem criou a primeira chance de gol. Aos 13 minutos, Rodriguinho recebeu bola preciosa de Fagner e soltou a bomba. Victor fez grande defesa e, no rebote, Maycon chutou para fora, perdendo oportunidade inacreditável de balanças as redes.

Aos 21 minutos, foi a vez de o Atlético-MG retribuir o susto. Fábio Santos cruzou, Guilherme Arana errou o tempo da bola, e Robinho ficou frente a frente com Cássio. O atacante, porém, perdeu grande chance, finalizando à direita do gol de Cássio.

Em um momento no qual o técnico adversário, Rogério Micale, já havia feito suas três substituições, Carille decidiu mexer pela primeira vez: sacou Giovanni Augusto, que não viveu grande noite, e colocou em campo Camacho.

A mudança não surtiu muito efeito. O Atlético-MG seguiu ditando o ritmo da partida no segundo tempo. Aos 30 minutos, Cazares limpou a marcação corinthiana e, de fora da área, bateu cruzado. Cássio caiu e fez defesa segura.

Assim como aconteceu nos primeiro tempo: quem não faz toma! Em contra-ataque mortal, Camacho deu bom passa para Maycon, que enfiou bola cirúrgica na grande para Clayson. O atacante, de primeira, rolou para Rodriguinho. O meia teve calma para dar um drible “seco” no marcador, deslocar Victor e balançar as redes, sacramentando o placar aos 36 minutos.

Rodriguinho fechou o caixão do Atlético-MG no Mineirão
Rodriguinho fechou o caixão do Atlético-MG no Mineirão

Reprodução/TV

Houve tempo ainda para Carille promover as entradas de Kazim e Fellipe Bastos nas vagas de Jô e Rodriguinho, heróis da noite. Nada que alterasse o seguinte fato: o Timão venceu o Atlético-MG fora de casa e segue mais favorito do que nunca na luta pelo heptacampeonato brasileiro.