Jan 30, 2015
admin

Vídeo: Os vices da Chapa 11!

Peço um pouco da sua atenção para o vídeo abaixo, onde falo um pouco sobre os meus amigos Stabile e Piovezan, meus vices para as eleições do próximo dia 07.

O Corinthians de hoje tem dois problemas principais:

A parte financeira está em crise: gastaram mais do que arrecadaram. E o clube social, que está abandonado.

Por isso, escolhi dois especialistas para resolver estes problemas.

O Emerson, que tem experiência e respeito até dos adversários. É o homem que vai saber colocar o nosso Corinthians em dia. Pode apostar!

E para o Clube Social, meu vice-presidente Osmar Stabile. Que dirigente frequenta mais o clube que ele? Nenhum!

Você conhece o Osmar. O Osmar sabe tudo o que o sócio precisa. Ele próprio é um sócio assíduo e querido por todos.

Futebol é conjunto. É união da equipe, e eu tenho dois ótimos vices-presidentes. Por isso, vou ser um bom presidente.

Só preciso de você dia 07, sábado. Vote 11. Vote Roque Citadini!

Jan 27, 2015
admin

Entrevista na ESPN

Assista aqui a entrevista concedida ao programa Bate-Bola, na ESPN


CHANCES DE VENCER AS ELEIÇÕES

Estou certo que nós podemos ganhar (as eleições do Corinthians). Nós temos condições de ganhar.

Nós fizemos uma aliança, o Paulo Garcia que era o outro candidato está me apoiando e isso fortaleceu muito. O Paulo tem uma grande presença no clube, é um nome historicamente muito forte.

A nossa chapa tem o apoio de vários grupos, até de grupos que saíram da situação, caso do Luis Paulo Rosenberg, que já esteve até aqui… então nós temos uma campanha em condições de ganhar.

Pode botar que eu vou ser presidente. Estou muito acreditando que nós vamos ganhar as eleições.

Uma das razões que a minha candidatura cresceu, além do apoio do Paulo Garcia e de todos mais, eu sempre fui oposição, é que um grande número de pessoas vinculadas a essa gestão ficara meio incomodadas com a briga que começou lá. Ontem mesmo eu participei de uma reunião em que haviam 20 pessoas, conselheiros e tal, todos oriundos da situação, porque eles não concordavam com o quadro que se criou nos dois últimos anos de atrito por qualquer coisa.

O Luis Paulo (Rosenberg) não quer cargo nenhum na chapa agora. Ele terá um papel importante por duas situações que é preciso reconhecer: na questão do estádio, em que ele foi dos que mais encaminhou, ajudou, desde o início e tal. Talvez depois do Andres, o Rosenberg tenha sido o que teve mais destaque, e ele tem uma contribuição grande a dar em qualquer posição.

Agora deixa eu pedir voto!

Dia sete, eu peço aqueles que são sócios, vamos lá para votar! E aqueles que não forem sócios e conhecerem sócios avisa para ir votar dia 07.

Chapa 11 ! A minha chapa é 11.

RENOVAÇÃO DE GUERRERO

O Guerrero é um grande jogador, deu certo no Corinthians, se acontecesse com o Pato o que aconteceu com o Guerrero nós estaríamos felizes, ele (Guerrero) é um jogador que fará, provavelmente, o último grande contrato dele, então é natural que queira uma condição boa, continuando num clube que deu tudo para ele, também. Qual é o clube do Guerrero? O clube do Guerrero é o Corinthians.

Eu acho que o clube deve fazer todo o esforço para renovar o contrato do Guerrero. Outro dia me disseram: “vão renovar na véspera da eleição”. Ótimo! Pra nós é ótimo. Nós não temos problema nenhum. Se quiser renovar na véspera da eleição, dois dias antes da eleição… pode renovar com qualquer um, eu não tenho problema nenhum. Isso não altera o meu humor e nem me dá um voto a mais ou um voto a menos.

Eu digo para todo mundo: é melhor que já esteja renovado, aliás, deveriam ter renovado há um ano, dois anos atrás. Eu não tenho nenhum problema. Não desequilibra a eleição. O eleitor não pensa assim. Se quiserem renovar na véspera, podem renovar na véspera.

Eu acho que (a renovação) é uma negociação. Não é que você chega e fala: “Eu pago qualquer coisa! O que você quer?”. Não é “eu pago qualquer coisa”. Vamos sentar aqui e ver como nós podemos pagar. Eu acho que dá para acertar, e gostaria mesmo que acertasse, já. Até para que não ficasse para depois da eleição.

TETO SALARIAL PARA JOGADORES

Não tem nada que ter teto. O jogador bom ganha muito, clube que tem dinheiro paga muito. Esse negócio de teto é tudo bobagem. Se o jogador for grande jogador ele pode ganhar, se o jogador só tiver bom empresário, aí é outra coisa, não tem porque chegar no teto.

Porque teto vira piso. Daí todo mundo quer chegar lá em cima. Salário alto é para quem joga muito. É assim, em qualquer lugar. O Neymar, o Messi… a verdade é que não ganham a mesma coisa.

Esse negócio de teto salarial não dá certo em lugar nenhum do mundo.

Essa é uma conversa que existe em todo lugar, na Espanha… isso aqui não dá.

Não tem teto salarial em clube nenhum aqui. Todos os que falam só estão falando para efeito da mídia.

Se o craque é bom, se aparecesse o Rivelino de novo, nós faríamos ao Diabo, porque era um grande jogador.

O duro é pagar salário alto para jogador ruim. Jogador ruim é duro você ver ele em campo e pensar naquele salário.

SITUAÇÃO FINANCEIRA DO CORINTHIANS

O clube vive uma situação singular de dificuldades, porque nós temos uma situação difícil na parte financeira. Isso foi escondido de uma certa forma, procuravam dizer: “Não é isso…”, até que estouraram aquelas ações de dívidas fiscais, onde ficou claro que o Corinthians não estava pagando, estava recolhendo imposto e não estava pagando. Isso gerou uma ação que foi muito onerosa, o clube teve que fazer um esforço grande para não se comprometer mais ainda.

Nós vimos hoje, saiu a relação dos clubes que mais devem, e o Corinthians, tradicionalmente, não ficava naquela posição, ficava bem embaixo e está bem em cima, 3º ou 4º lugar.

Na verdade, nós temos uma crise financeira porque o clube perdeu a mão na área do futebol. Não tem nada a ver com estádio. Ficam dizendo: “Ah! O estádio…”. Não! O Corinthians perde daqui para frente a bilheteria, para pagar um estádio caro como aquele, um estádio bonito, importante, mas isso foi combinado, acertado, então não tem o que reclamar que perdeu a bilheteria agora. Já sabíamos há tempo que nós iriamos perder a bilheteria.

O problema do clube foi que gastou demais, contratou demais, pagou salário demais, pagou comissão demais, para compra, venda, renovação de contrato… contratou muitos jogadores da categoria de base, então, na verdade o nosso aperto financeiro vem daí.

Há uma coisa importante a dizer: clube que está mal de dinheiro, clube que está desequilibrado financeiramente, em geral não ganha nada.

Essa história de: “em vez de pagar imposto, salário eu compro jogador”, de cada dez, um se sai bem nisso. Como regra, o clube ganha quando está com equilíbrio financeiro. No caso do Corinthians a nossa tradição é a de sempre ganhar quando estamos bem de dinheiro.

Eu quero dizer que “estar bem” não é que o clube tem que dar lucro, o clube tem que estar equilibrado. O que não pode fazer é começar a contratar, não pagar salário, isso aí acaba prejudicando.

O Corinthians tem uma vantagem muito grande, eu não sou desses que ficam dizendo, “o clube está quebrado”, isso aí não é comigo, primeiro porque não é verdade. O clube passa por uma certa dificuldade de caixa, e resolverá rapidamente, pelo menos eu espero que se resolva rapidamente.

Eu sei que muitos dos que estão na atual gestão, no passado, qualquer dividazinha diziam: “está quebrado o clube, está falido”. Não tem nada. O Corinthians não está quabrado, não está falido, é um clube grande, é um clube extraordinário, é um clube que hoje tem uma situação até um pouco diferenciada, porque tem uma Arena, belíssima, todo mundo sabe que a nossa Arena é a mais bonita da Copa, é a Arena que dá para ver todos os cantos do campo, que dá para ver o jogo – precisa ser explorada bem, precisa ser “americanamente” explorada.

Quando eu quero dizer “americanamente”, é que os americanos sabem fazer isso, não é como nós que temos uma dificuldade… não tem lanchonete, não tem restaurante… então no Corinthians, lá tem tudo, tem condições de ter tudo. Nós temos estacionamento, duas estações de metrô. O Corinthians agora tem uma condição melhor com a Arena, além da questão futebolística. O Corinthians pode transformar a Arena num grande divisor nas competições que ele tem. E nós já vimos que qualquer um lá ‘treme a perna”, “bambeia a perna” quando chega lá, qualquer outro time tem dificuldade. Isso daí é algo muito positivo para o Corinthians, que nós devemos pensar em explorar bem.

Então as nossas dificuldades na área financeira, que apareceram, estão aí, eu tenho certeza que com um pouco de juízo, rapidamente se resolverá. E o clube, considerando que nós recebemos muito mais dinheiro que os outros – o que é justo – recebemos mais dinheiro da televisão, da publicidade, de tudo, o que também é uma coisa justa, nós vamos ter condições, nós e o Flamengo, embora eu entenda que deveríamos receber mais que o Flamengo, mas a verdade é que o clube tem condições de ser um clube diferenciado numa situação de equilíbrio financeiro.

O VETO DE DILMA

O veto, embora tenha surpreendido, na verdade, os que estavam bem informados sabiam que viria o veto.

É sempre ruim discutir dívida. Os clubes estão devendo e é engraçado o futebol, quando alguém diz: “fulano vai entrar em juízo”… daí dizem: “Ah, não! O futebol não pode! Não pode porque a FIFA não deixa, os clubes são entidades privadas…” (o que é verdade), não é bem como eles definem, porque os clubes são entidades privadas, mas que tem uma natureza pública clara.

Quando se apertam, correm para o Governo! Essa também é uma regra.

Eu acho que tem que acabar esse círculo de: deve, o Governo ajuda, volta a ter dívida, o Governo ajuda… esse círculo tem que acabar.

Então, eu vejo que encontrar um ponto de compromisso dos clubes – eu estou falando isso em meu prejuízo, porque dia 08 a gente assumindo a presidência, se tivesse sido parcelado da forma como estava ali, seria uma maravilha receber essa herança.

Mas o Corinthians, pelo tamanho e responsabilidade dele, que ele tem na sociedade e no futebol, é justo que ele tenha uma posição até diferente dos outros.

Os clubes precisam encontrar um equilíbrio.

Sempre me incomodou os clubes que não pagam o INSS, não depositam o FGTS, não pagam salários e compravam jogadores que o Corinthians estava disputando para comprar. Sempre me incomodou isso. Isso daí era um golpe desses clubes muito grande. Quer dizer, o cara não paga o Governo, não paga salário, não paga FGTS, não paga INSS, vai lá e disputa jogador com o Corinthians.

O torcedor até nem entende. Muitos torcedores, no futebol é esquisito isso, mas é verdade, falam “Ah! Não pague, vá lá e compre o jogador”, mas não é isso não.

Aliás, vamos falar a verdade, isso não é clube brasileiro. Todos os clubes são assim, no mundo inteiro. Se você pegar a Espanha, a cada cinco anos o Governo tem que fazer um plano de salvação dos times de lá. E faz uma coisa generosa… o próprio Real Madrid, houve aí uma operação que se fizessem aqui… o Governo comprou um terreno, pagou um preço como se tivesse ouro a cada cinco centímetros do terreno… o Barcelona também. Eu estou falando dos times espanhóis, mas posso colocar os italianos também. Teve uma lei “Salva Calccio”, que foi um negócio que se tivesse aqui todo mundo bateria em nós na rua, mas lá teve, aliás tivemos várias. Até na própria Inglaterra, que agora estão todos com dificuldades, tanto que lá são clubes- empresa que há dez anos dão prejuízo. Me pergunto com um clube que é empresa há dez anos dá prejuízo? Não divide dividendos para os seus donos. Então a verdade é que boa parte deles não é para dar lucro mesmo, então aí é outro problema que não é problema nosso.

Os clubes precisam aqui, pela importância que tem o futebol, dar o exemplo também. Nós vivemos também de exemplos: vamos passar um certo aperto, mas não vamos atrasar o FGTS, não vamos atrasar a Previdência Social, que precisa tanto. Então eu acho que o Governo tem direito de chegar e falar: “espera aí. Eu vou fazer um programa aqui que vou perdoar uma série de coisas”, que também faz para empresa privada, também não vamos achar que são só os clubes, esse que foi negado para os clubes teve coisa para empresa privada pior do que isso, mas precisamos dar o exemplo, então é justo que o Governo diga: “vamos acabar esse círcuo viciado de dívida, perdão, dívida…”.

Eu acho também que é uma coisa boa, tem um lado bom que ninguém destacou: o futebol brasileiro só vai sair dessa ressaca que está depois da Copa, embora ninguém assuma, nós vivemos um momento difícil para o futebol. Nosso futebol teve uma derrota esportiva, técnica, teve uma derrota em todos os campos, não foram os sete a um. Nós estamos derrotados desde a Copa da África do Sul. Nós não temos time, a nossa Seleção só tem o Neymar, que fora o Neymar ficam jogando confete: “joga no Manchester, joga não sei no que lá…”. Isso não quer dizer nada, é tudo jogador médio. Nos perdemos como futebol a linha de frente, por mais que enfeitem o jogador: Ah! Esse daí fez três gols o ano passado…”, pode brigar por ele.

Eu falo assim sobre o Corinthians, nós caímos numa arapuca, inventaram tanto que esse Pato era jogador que o Corinthians gastou o que gastou. E nós deveríamos ter visto que aqueles negócios que falavam não eram (verdade).

O Pato é o Pato que está no Corinthians, o Pato que está no são Paulo, é o Pato que não deu certo no Milan. Infelizmente é duro falar isso porque nós temos um contrato para pagar com ele e ninguém quer, também.

Ontem um torcedor me parou e disse: “vende o Pato por R$ 40 milhões!”. Eu falei: “procura alguém por R$ 4 milhões que já está bom.”. Não tem.

Eu estava falando sobre a importância que foi o Governo ter vetado. O futebol só muda, nesse quadro que nós temos, por dois locais: pelos clubes ou pelo Governo.

Não tenha esperança de CBF, Federação… não tenha esperança nenhuma disso daí. Isso daí não muda nada. Tudo o que falarem para vocês, podem ter certeza de que não é para mudar, porque a estrutura do nosso futebol no campo das federações e confederações é medieval, nós temos uma estrutura pré-revolução de 30 no Brasil, é quase isso.

Ontem eu vi uma matéria do quanto os clubes gastam para sustentar a Federação. Tem cabimento nós sustentarmos Federações? Quem deve sustentar a Federação é a CBF. Ela que sustente a Federação Carioca, Paulista, Mineira, não nós, os clubes. O Corinthians pega 5% de todos os jogos dele e vai para a Federação. Por que? Qual é a explicação que me dão? Nós já pagamos tudo lá. Pagamos quando registra, quando transfere, quando não sei o que lá, porque temos que dar uma “bolsa” para a Federação?

O Governo que deve olhar isso. Na verdade nós mudamos pelos clubes ou pelo Governo. E os clubes devem trabalhar para que o Governo mude o futebol. Por exemplo: eleição na CBF. Nós não podemos ter essa eleição biônica, que elege o presidente da CBF, onde o voto da Federação do Acre vale tanto quanto o voto da Federação Paulista e o do Corinthians. Tem que ser como em qualquer país do mundo. Quem vota? Votam os clubes. Até aceito voto “um a um”. Em alguns países, como na Itália, há uns votos qualificados, então Inter, Milan, etc., valem mais, eu não estou querendo isso, mas tem que ser “um a um”.

Outra coisa, não tem que ter reeleição. O Corinthians tem que brigar para mostrar à população e para os clubes que foi uma coisa importante que o Corinthians tomou coragem de fazer: acabou com a reeleição. Os outros deveriam nos seguir. É uma coisa que o Corinthians deveria fazer e brigar. Vejam o exemplo do Corinthians, tem eleição agora, seu for eu, espero que seja eu o eleito, três anos de mandato e tchau! Vem outros aí e é isso mesmo. Mas quem tem que fazer isso é o Governo.

Não pense que a CBF vai querer acabar com aquela coisa monstrenga… mais ai dizem: “ela (CBF) é privada”. Não é privada. É privada com uma natureza pública. Vão ensinar Direito para outro! Ela não é uma entidade que pode fazer qualquer coisa e fica por isso mesmo.

Então, o Governo ao vetar disse o seguinte: “eu também entrei no jogo!”. Isso nós não tínhamos desde os primeiros seis meses do Governo Lula. Depois dos primeiros seis meses o Governo achou: “Ah, não… vamos nos acertar com esses cartolas aqui.. tá bom, está tudo bom assim.. é melhor ter ingresso para jogo, vamos levar a Seleção pra lá, pra cá…”.

Foi a primeira vez que o Governo, depois de doze anos, disse: “olha!Não é isso não. Eu quero ter uma intervenção diferente”.

Espero que os clubes, e aí estou falando como quem está candidato a Presidente do Corinthians, que os clubes também deem as contribuições deles. Estão dando, olha, tivemos as eleições do Palmeiras, o Palmeiras teve eleição direta, o Corinthians tem eleição direta de sócios, o São Paulo não dá para ter, o Santos, a mesma coisa. Então os clubes estão mudando, que mudem as Federações.

Jan 21, 2015
admin

Participação no programa “Os donos da bola”, do craque Neto

Assista aqui a participação que fizemos no programa do Neto, nesta última terça-feira.

Falamos sobre a política do clube e muito mais.

Jan 20, 2015
admin

Corinthians: as eleições se aproximam

Amigos e amigas do Corinthians,

No próximo dia 07 de fevereiro teremos eleições para a nova diretoria do Corinthians e para o Conselho Deliberativo.

Sou candidato a presidente, na Chapa 11, apoiado pelo Pró-Corinthians, com o Osmar Stabile e o Emerson Piovezan. Nossa chapa tem nesses últimos meses colocado as ideias muito claramente através destes vídeos. Relembro que são pontos importantes, como o fim do “Chapão” (que tanto infelicita o clube); a busca do equilíbrio financeiro do clube (procurando pagar todas as contas em dia, procurando conviver com a receitas e despesas de forma equilibrada); nós procuraremos também ter sempre um time competitivo, pois este é o grande compromisso do Corinthians: ter um time forte e competitivo que dispute todas as competições para ganhar.

Teremos também, como discutimos nesses últimos meses, uma grande mudança nas categorias de base. Nós achamos que todos os jogadores tem que ser 100% do Corinthians.

Quero apelar a todos os sócios que não deixem de comparecer no dia 07 de fevereiro, sábado, para votar.

Nós temos aproximadamente 12 mil pessoas que podem votar (é um número pequeno e deveríamos ter um número bem maior).

Peço a todos que são sócios que votem na Chapa 11, que é a chapa da qual sou candidato a presidente junto com os vices Stabile e Piovezan.

Quero também apelar a todos os torcedores do Corinthians que conheçam algum sócio, para que procurem este sócio e que mostrem nossos vídeos que trouxeram nossas ideais principais para este Corithians Grande e Forte que todos queremos para os próximos anos.

Roque Citadini – Chapa 11

 

Jan 19, 2015
admin

Entrevista na Rádio Bandeirantes, com Milton Neves

Neste domingo, concedemos uma entrevista a Milton Neves, na Rádio Bandeirantes.

Você pode ouvir a entrevista clicando abaixo.

Jan 17, 2015
admin

Entrevista – Rádio Transamérica

Ouça abaixo a entrevista concedida nesta sexta, na Rádio Transamérica.

OPOSIÇÃO UNIDA

Há uma mudança clara no quadro eleitoral do Corinthians neste ano. A eleição deste ano não repete as últimas duas eleições. Nas duas últimas eleições nós tínhamos um grupo de situação e outro de oposição. Este ano ocorreram algumas coisas, a primeira delas a cisão dentro da situação – ficaram dois grupos, um do Andres outro do atual presidente – e acabou ocorrendo um processo de pequenas rupturas em todos os lados do clube.

Este desacerto que ocorreu na situação, por várias razões… a crise financeira do clube, erros que cometeram, enfim, uma série de razões… essas fissuras, que foram abertas pela situação, acabaram mudando o quadro e hoje temos muita gente que foi da situação, por uma série de descontentamentos, abandonaram a situação, e mesmo na oposição nós tivemos vários grupos se recolocando.

No meu caso e no caso do Paulo, nós tínhamos uma situação em que nós convivemos na oposição, acho que uns oito anos, sete ou oito anos. Em todas as eleições eu apoiei o Paulo, estivemos juntos, e praticamente se confundiam um grupo ou outro.

Na verdade nós víamos que a chance eleitoral é grande – aliás o Juarez (Soares) já falou isso, e eu fui o primeiro a falar: “agora nós temos que ganhar a eleição, porque ele falou isso, agora nós temos que cumprir a questão eleitoral”. Então se viu que há uma possibilidade real de vencer a eleição, especialmente com essa unificação de dois grupos fortes da oposição.

Nós temos outros, temos o candidato da situação, que aliás não se declara o candidato da continuidade da gestão do presidente Mario Gobbi, diferentemente do que ocorria quando o Gobbi foi candidato, que ele se apresentava como um continuador do Andres. Neste momento, as desavenças que ocorrem ai, muitas abandonaram até a área da situação. Então temos também um terceiro candidato, que é o Ilmar Schiavenato, que foi até pouco tempo atrás diretor social da gestão do Mario Gobbi, e também será candidato na eleição. Então é um quadro bastante diferente, onde as possibilidades eleitorais são grandes.

RELAÇÃO COM EMPRESÁRIOS DE JOGADORES

Há uma situação clara. A FIFA aprovou uma legislação nova e o Corinthians cumprirá integralmente. Daqui para frente nenhum clube pode fazer esse sistema de “pizza”, parcelar jogador da base ou do principal.

A partir de agora, todos os clubes se obrigam a cumprir as normas da FIFA, mesmo que os empresários fiquem aí falando que vão encontrar maneira de burlar e tal, o Corinthians não deve participar de burla, junto com empresário, ao contrário, deve cumprir com rigor essa questão colocada pela FIFA a partir de agora.

E nós vamos cumprir! É isso mesmo, tem que cumprir, até porque esse sistema de parceria acabou não sendo bom para o Corinthians, nem para clube nenhum.

No caso do Corinthians, isso aí começou com o clube precisando de dinheiro e emprestando dinheiro de empresário. Foi lá procurar empresário para emprestar dinheiro, depois achou que estava difícil de pagar e cedeu espaços em contratos de jogadores.

Mas isso aí agora acabou. Esse assunto, é cumprir a Lei! Cumprir a Lei e não ajudar a essa coisa que os empresários andam cochichando por aí que vão encontrar umas maneiras de burlar.

DÍVIDAS DO CLUBE

Nós temos que assumir. O clube está com uma dificuldade financeira, e essa dificuldade veio por dois campos: o primeiro porque o Departamento de Futebol gastou demais. Gastou o que tinha, o que não tinha e acabou se endividando e depois nós perdemos a receita do estádio, da bilheteria. Então, o clube tem que enfrentar essa realidade nova e com coragem, dizendo a verdade.

Mas eu quero dizer que isso não ocorre só no Corinthians. No pós-Copa, essa Copa inesquecível, que nós tivemos por dois motivos: primeiro porque o estádio do Corinthians abriu a Copa e depois porque nós jogamos mal para valer, que nós não vamos esquecer tão fácil… a verdade é que no pós-Copa houve uma queda nos negócios, as empresas estão puxando o breque, e isso daí dificulta para o futebol também.

Não dá para saber (tamanho da dívida do clube). O que a gente sabe provavelmente não é exatamente o que tem. Até porque é uma regra de qualquer gestão, isso pública ou privada, ninguém gosta de apresentar números ruins, então provavelmente vamos encontrar uma situação mais gravosa do que a declarada normalmente.

TRANSFERÊNCIA DE VOTOS

A eleição tem números modestos, porque embora tenha esse número de sócios aptos a votar, normalmente votam 4 mil, 3,5 mil pessoas. Até porque nessa lista tem gente com 100 anos, 104 anos, gente que acabou não dando baixa ainda, quer dizer, que morreu, mas não foi dada baixa ainda.

Não dá exatamente para você fazer um cálculo assim, pura e simples matemático, agora há algumas coisas que são interessantes: o eleitorado do clube é dividido em três setores, o primeiro é daqueles sócios que frequentam habitualmente o clube, que vão lá, todo dia, toda semana, frequentam a piscina, jogam tênis, um número mais ou menos de um terço (de sócios). Há um número de um terço, também, que frequentam esporadicamente o clube. Vez por outra vão num restaurante, encontram com alguns amigos, mas não são frequentadores habituais. E um terço dos sócios do clube que são sócios, podem votar porque são remidos, esse último terço não vai ao clube, não tem hábito de ir ao clube. Este último terço é basicamente de gente que frequenta o estádio, vai ao futebol e quase não vai mais ao Parque São Jorge.

Então, acho que a fusão da chapa ajuda muito porque a minha chapa tinha uma boa presença entre os eleitores do futebol que não frequentavam o clube. E a chapa do Paulo, que não é só o Paulo, mas é o Osmar Stabile e o Piovesan, era uma chapa formada por pessoas que habitualmente frequentam o clube. Por isso nós achamos que é uma fusão interessante do ponto de vista também eleitoral.

ANDRES SANCHEZ

Eu tenho uma relação pessoal cordial com o Andres, embora nós estejamos sempre em campos opostos, mas eu tenho uma relação de cordialidade com ele quando estamos juntos.

A questão do Andres hoje no Corinthians precisa ser analisada sob um prisma um pouco diferente. O Andres foi eleito deputado federal, teve uma boa votação, foi o mais votado até da legenda, é deputado que toma posse agora na próxima semana, ou na outra semana, no começo de fevereiro, é deputado da base do Governo, que tem um trabalho enorme num Congresso bastante dividido, então os mais antigos que estão ai vão se lembrar o que que ocorria sempre que um ex-dirigente se elegia deputado. Ele, aos poucos, mais se tornando mais deputado do que dirigente.

Por mais que o Andres queira, e que as pessoas queiram, ele vai ter que se ocupar com as coisas de deputado. Nós lá no Corinthians tivemos vários exemplos, o Silvio e o Juarez vão recordar… mas também não foi só no Corinthians, foi em outros clubes. Então quando se fala do Andres, dizem: “Não! Ele precisa ser diretor de futebol”. Ele tem, a partir do mês que vem, uma vida bastante dura, como deputado. E ser deputado, lá em Brasília, porque não é nem aqui, então a presença dele no Corinthians… ele pode ajudar inclusive no Congresso, porque ele conhece bem os problemas do futebol, então poderá ajudar muito lá, mas seguramente não será um dirigente que se ocupará diariamente das questões do clube, até porque ele não terá condições.

CITADINI PEDE SEU VOTO

Eu quero aproveitar, já que candidato que não pede voto não ganha voto, quero pedir aos sócios do Corinthians, porque você sabe, Calil, é uma dificuldade imensa, embora seja um número pequeno, ele é espalhado pela cidade da grande São Paulo, por cidades do interior e por outros estados, então quem estiver ouvindo, eu gostaria de me apresentar e pedir a eles que me apoiem nessa eleição. Muito obrigado!

Jan 14, 2015
admin

Vídeo: A Arena do Corinthians


Amigos e amigas do Corinthians,

Nós estamos nos aproximando das eleições do próximo dia 07 de fevereiro, eleições em que serão escolhidos o presidente, os vices e conselho deliberativo do clube.

Uma das questões mais importantes que o Corinthians tem a enfrentar neste próximos tempos é a questão da Arena.

A Arena foi um belíssimo acerto do Corinthians. O Corinthians aproveitou a Copa do Mundo, ajudou a cidade de São Paulo, construiu uma bela Arena que abriu a Copa e que permitiu que São Paulo fizesse parte da Copa do Mundo. Se não houvesse a Arena do Corinthians, não haveria jogos da Copa do Mundo em São Paulo.

Foi um grande acerto do Corinthians.

Agora dirão: “Mas nós contraímos uma grande dívida”. É verdade. Temos uma dívida grande para pagar. Não foi pago nada ainda, mas teremos que pagar.
Eu creio que não haverá problemas em pagar esta dívida. Haverá dificuldade, é lógico. Mas conseguiremos pagar.

A grande e a importante questão é que nós devemos explorar esta Arena como uma Arena, e não como um Pacaembuzão.
Esta Arena é diferente: ela tem os lugares numerados, área VIP, banheiros, estacionamentos amplos… ela tem tudo o que um estádio moderno tem. E deve ser explorada como um estádio moderno: com lugares mais caros e lugares mais baratos, mas de forma que ela não se transforme num grande Pacaembuzão, onde tudo era confuso, não tinha estacionamento, ficava todo mundo amontoado… Isso não existe.

Na Arena todo mundo poderá sentar no seu lugar, ir ao bar, ao banheiro, ao estacionamento.

Ela é um grande orgulho para todos nós, Corinthianos, e todos devem ajudar a pagar esta grande Arena.

Eu queria pedir a todos que estão recebendo esta mensagem por e-mail, que respondessem, apresentassem sugestões, fizessem críticas e que opinem da maneira que queiram.

Aqueles que não recebem por e-mail, e queiram entrar pelo blog, podem entrar em contato através do blog, de forma a ajudar na campanha com ideias, discussões e com votos.

 

Jan 14, 2015

Entrevista. Clube dos fanáticos.

Especial Corinthians: Entrevista exclusiva com Antonio Roque Citadini

image07 de fevereiro de 2015 será um dia importantíssimo para o futuro do Corinthians, o clube já tem definido para a data, as suas eleições presidenciais e o racha político pela qual o clube passa promete eleições quentes. Tanto o grupo da situação quanto o da oposição vem rachados para esse pleito. São 4 candidatos, Roberto de Andrade, candidato da situação e ex-diretor de futebol, e os de oposição, Antonio Roque Citadini, Ilmar Schiavenato, ex-diretor social da gestão atual, e Paulo Garcia. Lembrando que dia 16 é o fim do prazo para inscrição das chapas que concorrerão àseleições.

O site Clube Fanáticos fará uma sabatina com os candidatos à presidência do Timão e o primeiro entrevistado é Antonio Roque Citadini, candidato da oposição, que já foi vice-presidente do clube entre 2001 e 2004, e é apoiado pelo ex-diretor de futebol Luis Paulo Rosenberg, ex diretor de marketing e atualmente vice-presidente eleito do clube.

Roque Citadini conversou com exclusividade com o site e falou sobre os projetos para o clube e tocou em assuntos delicados como os naming rights do estádio e a polêmica contratação de Alexandre Pato, pela diretoria atual.

Confira a entrevista exclusiva abaixo.

Clube Fanáticos – Quais são seus principais objetivos caso vença as eleições no Corinthians?

Roque Citadini: Creio que o clube precisa de mudanças que o atualmente grupo dirigente não tem mais condições políticas para fazer. Nos últimos tempos houve uma piora em todas as áreas do clube. Devemos buscar um equilíbrio no orçamento. Receitas e despesas devem caminhar juntas. O Departamento de futebol perdeu a mão e gastamos o que não tínhamos. Resultado, a crise nas finaças começa a prejudicar o clube. Uma política realista de equilíbrio permitirá – rapidamente – que o futebol volte a ficar competitivo e ganhe títulos. As categorias de base do clube são um fracasso certo. Devemos encerrar esta política de parceria dos direitos de jogadores. O clube pouco revela e quando revela não ganha nada (ou quase nada). Todos os jogadores da base que entrarem deverão ser 100% do Corinthians. Uma administração profissional da Arena é necessário para aproveitarmos o salto que foi contruí-la.

imageClube Fanáticos – Você será oposição nas eleições de fevereiro? O que te a dizer sobre o mandato de Mário Gobi?

Roque Citadini: Minhas propostas são de mudanças. Claras. Sem deixar de considerar os avanços que o clube teve em muitas áreas.

Clube Fanáticos – Porque você se afastou da coordenação da campanha de oposição que estava com Fran Papaiordanou? A sua saida se deve a inclusão de Osmar Stabile?

Roque Citadini: Minhas propostas são o oposto do que defendem vários grupos de “oposição”. A questão das categorias de base e a construção do estádio são um divisor de águas.

Clube Fanáticos – O que você tem a dizer sobre o ex-presidentes Andrés Sanchez, ele foi o mais importante da história do Corinthians?

Roque Citadini: Ele fez uma administração com claros progressos. Quem julga presidente e ex-presidente é a história.

imageClube Fanáticos – Você acredita que a parceria com a MSI foi positiva para o Corinthians, pensaria em realizar uma nova parceria caso seja eleito?

Roque Citadini: Todos reconhecem no clube que a parceria com a MSI foi um desastre. Levou o clube a série B. É um passado que não merece aplauso.

Clube Fanáticos – O que você pensa sobre contratos que são assinados com duração superior ao mandato de um presidente, como o contrato que o Coritnhians possui com a Nike? E em relação ao adiantamento de cotas de tv?

Roque Citadini: Já disse que estes mecanismo precisam mudar. Um presidente que antecipa receita precisa ter parâmetros de limitação. Ou vira uma loucura.

Clube Fanáticos – O nome do Kia Joorabchian está na lista dos sócios aptos a votar na eleição de fevereiro. Se você encontrasse com ele no Parque São Jorge, pediria o seu voto?

Roque Citadini: Não sei se pediria o voto. Não tenho nada pessoal contra ele. Fui contra a parceria porque o contrato era ruim para o Corinthians.

Clube Fanáticos – Qual sua visão sobre as categorias de base do Corinthians?

Roque Citadini: Mudar tudo. Acabar com essa promiscuidade que levou a política de parceiria com “predadores” – empresários.

Clube Fanáticos – Qual será a relação do clube com as torcidas organizadas, caso seja eleito?

Roque Citadini: Sempre foi boa. Com respeito, cordialidade, mas cada um no seu quadrado.

Clube Fanáticos – Qual a sua visão sobre o Bom Senso F.C.?

Roque Citadini: Tem algumas coisas interessantes. Boas. Outras equivocadas. Aquela lorota de redução do calendário era um equívoco.

Clube Fanáticos – Qual o planejamento que tem para sanar as dívidas co Corinthians?

Roque Citadini: Fazer o Departamento gastar com mais qualidade. Essa enxurrada de contratações dos últimos anos debilitaram o clube.

imageClube Fanáticos – O que deu errado na contratação do Pato? É possível reverter essa situação em prol do clube?

Roque Citadini: Contratamos um jogador que diziam ser fora de série e não era. Agora é assumir o erro e bancar o prejuízo. Não vejo outro caminho.

Clube Fanáticos – O que você acha sobre a questão dos naming rights do estádio? O clube não demorou muito para decidir essa questão? O que fazer agora? Como o estádio se chamará na se você for eleito?

Roque Citadini: Perdemos o time. O período pré-Copa era o ideal para a contratação com uma grande empresa. O tempo mudou. Passou a Copa e as empresas estão com breque de mão puxado.

Clube Fanáticos – Você já escolheu os seus dois vice-presidente que irão compor a sua chapa? E caso seja eleito, já pensou em nome para diretor de futebol?

Roque Citadini: Não escolhi. Vários querem os dois cargos. Minha opção é por mudanças na gestão do futebol.

Jan 9, 2015
admin

Eleição no Timão: entrevista com Citadini

Por Vitor Guedes - 08/01/2015 08:00

No dia 7 de fevereiro, os sócios do Corinthians elegerão o presidente que irá suceder Mário Gobbi. O BLOG DO VITÃO (que publicou, aqui, propostas apartidárias para o futuro do clube), inicia hoje uma série de entrevistas com os candidatos.

Antonio Roque Citadini, Paulo Garcia, Ilmar Schiavenato e Roberto de Andrade receberam, por e-mail, as mesmas perguntas. E, por uma questão de critério do BLOG DO VITÃO, a ordem de publicação será a mesma das entrega das respostas.

Por isso, Antonio Roque Citadini será o primeiro candidato a ter sua entrevista publicada. A todos os candidatos, sem exceção, foi pedido que as respostas fossem elaboradas com base nas próprias propostas, sem ataques aos adversários, e que fossem dadas de forma concisa. Confira, na íntegra e sem edição, as perguntas e respostas da entrevista com o candidato Citadini.

BLOG DO VITÃO: Libertadores, (Bi)Mundial, Recopa, Centro de Treinamento, estádio de abertura de Copa… É inegável que, dentro e fora de campo, o Sport Club Corinthians Paulista subiu de patamar no pós-Dualib. Dito isso, a Fiel fica com uma pulga atrás da orelha: o Timão deu um passo maior que a perna? Sem as rendas dos jogos, que irão para um fundo para pagar o estádio, o Corinthians tem como manter um time competitivo para brigar por títulos relevantes com os seus principais rivais?

CITADINI A construção do estádio foi ( e é) um grande desafio para o Corinthians. Sem a Copa seria impossível a nova e bela Arena que temos. Não tenho dúvida que pagaremos o estádio e manteremos um time competitivo. Os problemas financeiros de hoje não estão ligados ao estádio. Foi o Departamento de Futebol que perdeu a mão. Gastou muito e de forma errada.

BLOG DO VITÃO: Roberto de Andrade, que era o homem forte do futebol no início da gestão Mário Gobbi, deixou a administração. Apesar dos desmentidos públicos tanto de Gobbi quanto de Andrés Sanchez, é claro o racha entre o antigo (que é quem comanda as coisas no estádio) e o atual presidente. Ilmar foi vice social de Gobbi. Paulo Garcia, apesar de opositor e candidato da oposição derrotado por Gobbi na última gestão, foi um dos principais financiadores da vitoriosa campanha de Andrés Sanchez a deputado federal. Citadini, que apoiou pontualmente e publicamente a gestão em questões específicas, como na construção da arena em Itaquera, manteve-se sempre na oposição às últimas duas administrações. Em um cenário que é cinza, não preto e branco, como o senhor se declara: oposição, situação, ou, parafraseando o são-paulino Gilberto Kassab, aquele que não é direita, não é esquerda nem é centro, um pouco de cada?

CITADINI A questão não é tão cinza assim. Minha candidatura tem confrontado as politicas desenvolvidas pelo clube. A destruição da categoria de Base ( que deve voltar a ter jogador 100% do Corinthians) os gastos exagerados no Departamento de Futebol levaram o clube a uma grave crise financeira. Minha candidatura defende o equilíbrio entre receita e despesas. É preciso gastar melhor.

BLOG DO VITÃO: Para a esmagadora maioria dos mais de 30 milhões de corinthianos, o Corinthians é futebol, mas quem vota e, pois, elege o presidente é sócio do clube e também, óbvio ululante, está preocupado com o valor da mensalidade, a limpeza da piscina, a qualidade do rango no restaurante, a manutenção do playground, a realização de festas e eventos… Como conciliar as duas coisas? Em sua gestão, o futebol será prioridade?

CITADINI É possível pensar no clube como futebol, como esportes olímpicos e como clube social. Só não pode ninguém ‘estourar ‘ nos gastos. Gastar o que o clube pode vale para as 3 áreas.

BLOG DO VITÃO: Futebol não vive sem rivalidade. Conheço um repórter, chamemos ele de Alemão, que não usa verde e não permite que seu filho, o Basa, também use… Dito isso, como o senhor pretende se relacionar com os presidentes de outros clubes, especialmente com Carlos Miguel Aidar (São Paulo), Paulo Nobre (Palmeiras), Modesto Roma Júnior (Santos)? No futebol profissional, com tanta grana envolvida, não há espaço para projetos conjuntos que valorizem o produto futebol como um todo?

CITADINI O futebol vive porque tem times são são adversários. Sempre fui contra esta lorota de “co-irmãos”. O profissionalismo não deve eliminar esse espaço de rivalidade. Ou então iremos ao pior dos mundos.

BLOG DO VITÃO: Como pretende se relacionar com as torcidas organizadas? Depois de um pedido da Gaviões da Fiel, Camisa 12, Estopim da Fiel, Coringão Chopp e Pavilhão 9, o Corinthians tirou as cadeiras do setor norte (o gol da Radial Leste, onde ficam as organizadas). Concorda com essa atitude? Manterá em sua gestão?

Citadini Nossa arena é uma arena. Não é um novo Pacaembu. A torcida está recebendo todo tipo de melhorias: metrô, estacionamentos, lanchonetes, lugares numerados. Devemos manter o mais fraternal diálogo com todos os torcedores, sem perder nossa característica de arena.

BLOG DO VITÃO: O ingresso corinthiano é o mais caro do país e, apesar de o clube ter sido o campeão de público e renda no último Brasileiro, jamais flertou com a ocupação máxima ou próxima disso. Qual será a sua política de preço de ingressos?

CITADINI O clube não deve abrir mão de ter um ingresso mais acessível as camadas populares. Seria um erro esquecer nossa origem. Mas deve cobrar caro as áreas VIPs pois a renda é fundamental para pagar o estádio. Com a volta a Libertadores e com um competitivo time no Brasileirão a casa ficará cheia.

BLOG DO VITÃO: Recordista de títulos da Copinha, atual campeão paulista e brasileiro sub-20, o Corinthians revela muito pouco. E, quando revela, o jogador sobe fatiado e com a menor parte pertencendo ao clube, como é o caso do Malcom. Qual a sua política para a base? Pode adiantar quem será o profissional ou conselheiro ou diretor que pretende escalar para cuidar do setor? Ex-ídolos do clube terão papel nesse setor específico?

CITADINI A politica das categorias de base deve mudar tudo. Hoje nossa base está destruída. O caminho é ter uma base menor com jogadores 100% do Corinthians. Nada de fatiação.

BLOG DO VITÃO: Muitos turistas que vão a Buenos Aires fazem questão de conhecer o museu do Boca Juniors. Quem visita Madri e Barcelona, em grande parte, aproveita para conhecer _e consumir_ o Santiago Bernabéu e o Camp Nou. Tem algo em mente em relação à arena em Itaquera? Detalhe.

CITADINI O primeiro passo na arena é terminar o estádio. E começar a explorar todas as áreas que ele tem. E depois repensar a Fazendinha que agora não terá mais futebol.

BLOG DO VITÃO: Voltando ao futebol, o senhor é favorável a um teto salarial para jogadores e integrantes da comissão técnica? Aproveitando, caso vença as eleições, o senhor pretende manter o Tite e fazer um esforço para renovar com Paolo Guerrero?

CITADINI O Tite é um grande ( e vitorioso) técnico. Temos que prestigiá-lo em todas as questões. O Corinthians deve fazer grande esforço para renovar com qualquer craque, mas deve ter o olho no equilíbrio do orçamento.

BLOG DO VITÃO: Futebol à parte, o Corinthians tem se esforçado para manter um time de ponta no futsal e uma equipe forte de natação. Em sua história, o basquete é o segundo esporte que mais deu alegrias à Fiel, contribuindo, inclusive, para diminuir a dor e a angústia da massa no período de 23 anos de jejum. Em geral, qual será a sua política para os esportes ditos amadores? Alguma política específica para a retomada do basquete?

CITADINI O clube sempre teve grande participação nos esportes olímpicos ( como o citado basquete e a natação). Devemos fazer todo o esforço para voltarmos a ser grande nesta área. Isto é possível fazer. E faremos.

BLOG DO VITÃO: Hoje o sócio corinthiano, mesmo com a mensalidade em dia, paga estacionamento e paga por qualquer atividade que realiza no clube. Em sua administração, manterá essa política? Caso contrário, que mudanças realizará? Qual o valor da mensalidade que considera justo para que o sócio pague e automaticamente possa desfrutar de tudo o que o clube oferece?

CITADINI O sócio deve ter um clube bonito, agradável e que traga prazer para o sócio que frequenta. Mas, é certo, que tudo tem um custo. O Corinthians deve buscar as melhores formas de financiamento dos gastos do clube social. Neste quadro ‘parcerias‘ serão bem vindas.

BLOG DO VITÃO Para finalizar, o espaço é do candidato para considerações finais e para apresentar alguma proposta que, por ventura, não tenha sido questionado.

CITADINI Acho que – resumidamente- deu para falar dos pontos principais da proposta. Equilíbrio orçamentário, time competitivo, reforma geral na Base ( jogadores 100% do Corinthians), investir nos esportes olímpicos e repensar o Parque São Jorge que agora não terá mais o futebol.

Amanhã, sexta, dia 9, o BLOG DO VITÃO publica entrevista com o candidato Paulo Garcia. Leia também o post com as propostas apartidárias do BLOG para o Corinthians: aqui.

Estou em férias no jornal Agora São Paulo. A coluna Caneladas do Vitão voltará a ser publicada em 3 de fevereiro. Até lá, vocês curtem os meus pitacos aqui no BLOG DO VITÃO!

Eu sou o Vitor Guedes e tenho um nome a zelar. E zelar, claro, vem de ZL. É tudo nosso! É nóis na web!

Jan 8, 2015
admin

Vídeo: Corinthians e a crise econômica

Amigos e amigas do Corinthians,

Nós estamos nos aproximando das eleições do dia 07 de fevereiro de 2015.

O clube vive, neste momento, uma grave crise econômica.  Já não há mais o que se falar para esconder que o clube tem todo tipo de dívida e fez adiantamentos de todas as fontes de receita possíveis. Vive uma duríssima crise econômica.

O que é surpreendente é que, estando em uma crise econômica com grandes dificuldades, o clube anuncia renovações de contrato por longos períodos e grandes salários, anuncia contratações quase diárias (se bem que  a maior parte delas no outro dia se desmente). A verdade é que se gasta como se tivesse cada vez mais e mais dinheiro.

O clube precisa equilibrar o seu orçamento. Gastar o que tem de receita. Não pode fazer compromissos para dinheiro que ele não tem.

Eu sei que muitos, quando digo isso, falam: “Mas assim não teremos time competitivo”.

Não é verdade. Nós só teremos times competitivos se tivermos equilibrado nosso orçamento.

É preciso equilibrar o nosso orçamento. Parar de gastar com jogador ruim, e de contratar jogadores ruins por valores muitos altos e salários muito altos, pagando também comissões altas. Isso tudo vai debilitando as finanças do clube.

É o que ocorreu nestes últimos anos. O clube perdeu a mão no departamento de futebol, adiantou dinheiro por tudo que é lado e está devendo, com dívidas por tudo quanto é lado também.

Nós estamos precisando, na verdade, buscar um equilíbrio. A hora que o time tiver um equilíbrio nas suas finanças, o Corinthians será imbatível.

É um clube que, equilibrado, pagará bons salários, atrairá jogadores e montará grandes equipes.

É possível se tiver equilíbrio, e a situação que nós vivemos é de um completo desequilíbrio.

Pages:1234567...152»