Browsing articles in "Uncategorized"
Oct 16, 2012

Jogando muito

 

Corinthians estipula Paulinho como último a ganhar folga

 

Luiz Ricardo Fini
São Paulo (SP)

O rodízio de folgas no Corinthians já está perto de acabar. Apesar de o clube ter alcançado a meta de pontos estipulada pela comissão técnica apenas na rodada passada, o preparador físicoalvinegro, Fábio Mahseredjian, explicou que o grupo está equilibrado e o último a ganhar o descanso será o volante Paulinho, assim que retornar da Seleção Brasileira, na quinta-feira.

“Nosso planejamento de folgas foi baseado pelo tempo jogado. Ralf, Fábio Santos e Paulinho são os que mais jogaram, com o Alessandro um pouco menos. Por isso, quando voltar, o Paulinho vai ficar fora até segunda-feira que vem”, explicou o profissional.

Os primeiros a ganhar descanso foram o zagueiro Chicão, que ficou alguns dias em casa por conta da recuperação da cirurgia de hérnia inguinal, e o meia Danilo, liberado por um fim de semana quando cumpriu suspensão automática contra o Botafogo.

Fernando Dantas/Gazeta Press

Paulinho está servindo à Seleção Brasileira e ganhará quatro dias de folga quando voltar ao Corinthians

Em seguida, Emerson Sheik ficou fora por cinco dias, aproveitando também o período de gancho imposto pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva. A lista de folgas é ainda maior. Depois dojogo de sábado, contra a Portuguesa, Ralf, Alessandro e Fábio Santos foram liberados e só voltam aos trabalhos na manhã de quinta.

Além de desfalcar contra o Cruzeiro, o trio também não terá condições de jogar no sábado, diante do Bahia. “Quando voltarem da folga, eles vão ter a carga um pouco maior, nada além disso. Mas não jogam no fim de semana. Eles só voltam no outro sábado (contra o Vasco)”, explicou o preparador físico.

Mahseredjian ainda avisou que o restante dos jogadores do elenco não receberá descanso, negando folga inclusive para titulares como Cássio, Paulo André, Douglas e Romarinho. A justificativa é de que os quatro atletas não eram titulares no primeiro semestre e, por isso, estão com um desgaste menor que os escolhidos.

“Os outros estão em um momento físico bom e queremos manter assim. Não dá para fazer como em uma intertemporada, porque queremos que mantenham o ritmo de jogo. Nas seis últimas partidas do campeonato, todo mundo estará à disposição do Tite”, completou.

Na reta final do Brasileirão, o treinador quer escalar força máxima para testar as variações táticas antes do Mundial de Clubes, que será realizado em dezembro, no Japão.

www.gazetaesportiva.net

Oct 16, 2012

Com a palavra a Bovespa.

Decreto de desapropriação da Refinaria de Manguinhos será publicado na terça-feira

Anúncio foi feito em nota divulgada pelo governo do estado. Fontes próximas à empresa consideraram inviável a proposta de transformação do terreno em área habitacional


Refinaria de Manguinhos vista em sobrevoo feito pela polícia
Foto: Pablo Jacob / O Globo

Refinaria de Manguinhos vista em sobrevoo feito pela políciaPABLO JACOB / O GLOBO

RIO — O governo do estado publica na terça-feira mesmo decreto que desapropria a Refinaria de Manguinhos, o que permitirá aos avaliadores do estado fazerem uma inspeção imediata do imóvel. O anúncio foi feito nesta segunda-feira pelo governador Sérgio Cabral, via assessoria de imprensa. Em nota, Cabral reforça que o imóvel onde está situada a refinaria tem as características ideais para a implementação de unidades habitacionais. No terreno de 500 mil metros quadrados, acrescenta o governo, pode ser construído um bairro planejado, com apartamentos, escolas, áreas de lazer, postos de saúde e biblioteca. Cabral havia anunciado que a unidade seria desapropriada no domingo, após a ocupação policial do complexo de Manguinhos e da Favela do Jacarezinho. As comunidades receberão, a partir de dezembro, duas Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs).

Depois de ter declarado ter sido surpreendido com o anúncio, o presidente da empresa, Paulo Henrique Menezes, disse nesta segunda, por meio de nota, que vem desenvolvendo grandes projetos para ampliação e modernização de seu parque de refino e estocagem. Os investimentos na unidade chegam a R$ 1,4 bilhão. Ainda na nota, o presidente afirma que a empresa, “embasada na Constituição federal e nas leis do país, confia nas instituições públicas para a garantia de seus direitos de livre iniciativa de sua atividade econômica”.

Usando um tom duro contra a empresa — que tem quase 7 mil acionistas na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) —, o governo afirma na nota que o estado já moveu contra a refinaria ações judiciais de cobrança de impostos no valor de R$ 406 milhões e que já foram aplicadas multas no valor de R$ 130 milhões. “A Refinaria de Manguinhos já há muito tempo não funciona de fato como refinaria, mas sim como uma grande distribuidora de combustíveis”, diz ainda o Poder Executivo.

Cabral acrescentou que a Secretaria estadual do Ambiente vai calcular o valor da “remediação ambiental da área, cujo custo o estado solicitará ao Poder Judiciário que seja descontado do valor a ser pago à empresa pelo imóvel”.

Anos para descontaminar

No entanto, o poder público terá de ter paciência no processo de transformação de uma área que sofreu anos de contaminação. A presidente do Instituto estadual do Ambiente (Inea), Marilene Ramos, disse ontem que ainda não havia discutido o assunto no órgão, mas ressaltou tratar-se de um processo moroso, que “demanda um tempo enorme”. Ela afirmou ainda não ter condições de precisar que tempo seria esse, mas assegurou serem necessários pelo menos dois anos para o início da construção dos imóveis.

— A remediação total (da área) demanda um tempo enorme, mas é possível começar as intervenções com menos de 100% do terreno descontaminado. A área da antiga General Electric (GE), por exemplo, exigirá quatro anos de descontaminação. Ainda vamos ter que fazer estudos disse Marilene. — Acredito que o processo na refinaria dure pelo menos dois anos.

Especialista em descontaminação de solo, o engenheiro Alexandre Maximiano reforçou a necessidade de uma ampla investigação para garantir a segurança dos futuros moradores. Ele disse que há a possibilidade de o terreno estar contaminado por hidrocarbonetos carcinogênicos, ou seja, que podem ser causadores de câncer.

Uma história de 58 anos marcada também por denúncias

O anúncio de que a Refinaria de Manguinhos dará lugar a um bairro modelo acontece quase dois anos depois de a Procuradoria Geral do Estado (PGE) remeter ao Supremo Tribunal Federal (STF) um inquérito que apura suposto crime de sonegação fiscal envolvendo um sócio e um ex-dirigente da petrolífera, além de um deputado federal e um diretor da Agência Nacional do Petróleo (ANP). O inquérito, cujos detalhes foram reveladas em reportagens do GLOBO entre 2010 e 2011, tem como investigados o empresário Ricardo Magro, sócio da refinaria; o deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ); o ex-superintendente de Abastecimento da ANP Edson Menezes da Silva e o petista Marcelo Sereno, ex-assessor de José Dirceu que tentou vaga para a Câmara do Rio na eleição deste ano e em 2009 esteve no comando da refinaria.

Atualmente a cargo do ministro Celso de Mello, a investigação apura um esquema no qual Manguinhos teria passado a operar apenas como central de distribuição, e não mais como refinaria, deixando de recolher aos cofres públicos o ICMS devido. Atualmente equipes do Departamento de Polícia Federal ainda realizam diligências relativas ao inquérito, que teve sua movimentação mais recente no STF no último dia 2. Além de sonegação fiscal, o esquema também seria baseado em troca de informações privilegiadas e tráfico de influência.

Um trecho extraído de um dos 40 volumes encaminhando pela PGE ao STF afirmava que “o exame dos diálogos destacados indica que há um forte vínculo de interesse entre ambos, sendo que aparentemente o suposto parlamentar faz uso de relevante cargo político para exercer tráfico de influência ou advocacia administrativa na seara de combustíveis, de modo a favorecer o ambiente negocial de seu amigo Ricardo Magro”.

O inquérito foi remetido STF depois que foi constatada a participação do deputado federal Eduardo Cunha, cujo foro privilegiado determina que o caso seja apurado na esfera federal. Em 2010 Ricardo Magro e Marcelo Sereno negaram envolvimento no caso, enquanto Eduardo Cunha não quis comentar o assunto. Manguinhos já havia sido alvo de investigação por causa de problemas fiscais em anos anteriores.

A Refinaria de Petróleos Manguinhos S/A foi inaugurada em dezembro de 1954, no auge da campanha “O petróleo é nosso”. Em 2008, foi adquirida pelo Grupo Andrade Magro. Nos últimos 12 meses, diz a direção, a empresa refinou 3,5 milhões de barris de petróleo. Manguinhos afirma que emprega mil trabalhadores diretos e 4 mil indiretos.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/decreto-de-desapropriacao-da-refinaria-de-manguinhos-sera-publicado-na-terca-feira-6404019#ixzz29SgdqpD7
© 1996 – 2012. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.

 

www.oglobo.com.br

Oct 16, 2012

Será que caímos tanto!

 

Brasil x Japão: não deve ser fácil, não 

 

 

 

A Seleção Brasileira está no 14o. lugar do ranking da Fifa.

O Japão está só nove posições atrás, no 23o. lugar.

À frente de seleções bem mais tradicionais, como as da Hungria, Polônia, Paraguai, Escócia.

A exemplo da Seleção Brasileira, a maior parte da japonesa joga fora de casa.

E faz mais de dois anos que está invicta em amistosos.

Na última sexta-feira mesmo, ganhou da França, por 1 a 0, no Stade de France, em Saint-Denis, por 1 a 0.

Verdade que a França poupou titulares importantes como Ribery, mas o Japão também não escalou sua força máxima.

O jogo de hoje, na Polônia, começa às 9h10 desta manhã.

Se em oito jogos já disputados os japoneses jamais venceram os brasileiros, também contra os franceses eles não tinham nenhuma vitória em cinco jogos.

Não espere, portanto, a mesma facilidade dos jogos contra a China e o Iraque, 8 a 0 e 6 a 0 para o time de Mano Menezes.

Até hoje, o Brasil venceu os cinco amistosos disputados contra o Japão.

Nos três jogos oficiais já realizados, houve dois empates pela Copa das Confederações, em 2001 e 2005, e a vitória brasileira pela Copa do Mundo de 2006, por 4 a 1.

www.blogdojuca.uol.com.br

Oct 16, 2012

Rádio Ópera- programação (terça) 16/10/12

terça

 

TOSCA (Puccini) Horário: 08:20
Roma, julho/1957. Maestro: Erich Leinsdorf.
Elenco: Zinka Milanov, Jussi Bjorling, Leonard Warren, Leonardo Monreale, Fernando Corena, Mario Carlin, Nestore Catalani, Vincenzo Preziosa, Giovanni Bianchini.
DON PASQUALE (Donizetti) Horário: 10:00
Nova Iorque, 5/1/1946. Maestro: Fritz Busch.
Elenco: Salvatore Baccaloni, Bidu Sayão, Nino Martini, John Brownlee, Alessio De Paolis.
LES PÊCHEURS DE PERLES (Bizet) Horário: 11:45
Toulouse, 6/2/1989. Maestro: Michel Plasson.
Elenco:  Barbara Hendricks, John Adler, Gino Quilico, Jean-Philippe Courtis.
I PURITANI (Bellini) Horário: 13:50
Cidade do México, 29/05/1952. Maestro: Guido Picco.
Elenco: Maria Callas, Giuseppe di Stefano, Piero Campolonghi, Roberto Silva, Rosa Rimoch, Tanis Lugo, Ignacio Ruffino.
LULU (Berg) Horário: 16:10
Londres, agosto-setembro/1996. Maestro: Ulf Schirmer.
Elenco: Constance Hauman, Julia Juon, Theo Adam, Peter Straka, Monte Jaffe, Michael Myers, Gert Henning-Jensen, Sten Byriel, Helen Gjerris, Ulrik Cold, Susanne Elmark.
MIREILLE (Gounod) Horário: 19:00
Toulouse, 11-21/11/1979. Maestro: Michel Plasson.
Elenco: Mirella Freni, Alain Vanzo, Jane Rhodes, José van Dam, Christine Barbaux, Gabriel Bacquier, Michèle Command, Marc Vento, Jean-Jacques Cubaynes.
Oct 16, 2012

Isso ainda vai sobrar para a Petrobrás !

Estaleiro de Eike tem 88% de crédito público

Fundo de Marinha Mercante financia R$ 4,2 bilhões de obra no Porto do Açu; projeto está orçado em R$ 4,8 bilhões

Empréstimo ocorre em meio a rumores de venda da OSX para empresa que tem Petrobras como sócia

LUCAS VETTORAZZO
DO RIO

A OSX, empresa de construção naval de Eike Batista, obteve R$ 1,5 bilhão de financiamento do FMM (Fundo de Marinha Mercante).

O valor é complementar a outro financiamento do fundo, de R$ 2,7 bilhões, e será usado na construção da UCN (Unidade de Construção Naval) Açu, estaleiro no porto do Açu, em São João da Barra, no norte do Estado do Rio.

A conclusão do estaleiro está prevista para o segundo semestre de 2014.

A soma dos dois financiamentos -R$ 4,2 bilhões- representa 87,5% do valor total do projeto, orçado em R$ 4,8 bilhões. As regras do FMM permitem que até 90% do empreendimento seja financiado com dinheiro do fundo.

O FMM foi criado no fim da década de 1950 para fomentar o desenvolvimento do setor naval no Brasil. Sua principal fonte de recursos sempre foi o AFRMM (Adicional de Frete para Renovação da Marinha Mercante), pago por toda embarcação que trafega em águas brasileiras.

No governo Lula, porém, o Tesouro Nacional passou a ser a maior fonte de recursos do fundo.

O empréstimo ocorre no momento em que circulam rumores de que a OSX estaria sendo vendida para a Sete Brasil, empresa criada pela Petrobras e outros sete sócios para construir sondas de perfuração de poços de petróleo que serão depois alugadas pela própria Petrobras.

As empresas negam.

www.folha.com.br

Oct 15, 2012

É Número um

Nike divulga ranking de atletas que mais vendem camisas no Brasil

Aumentando sua participação no país com foco nos megaeventos, a Nike divulgou dados a respeito dos jogadores que mais vendem uniformes no país.

Engana-se quem pensa que Neymar é o atleta mais popular da empresa no Brasil. Paulinho, volante do Corinthians, é o líder de vendas, seguido pelo meia D´Alessandro, do Internacional. O atacante santista é apenas o terceiro colocado.

Em agosto de 2011, o volante do Corinthians renovou seu acordo pessoal com a norte-americana até 2014.

Vale lembrar que a Nike está com o Corinthians desde 2003, e em 2011, fechou com mais quatro clubes: Internacional, Santos, Coritiba e Bahia.

www.marketingesportivo.com.br

Oct 15, 2012

Número um

TORCIDA DO CORINTHIANS SUPERA AS DE PALMEIRAS E SÃO PAULO JUNTAS

 

Se somar palmeirenses e são-paulinos não dá o número de corintianos na capital paulista. É isso que aponta um raio-X das torcidas realizada pelo Datafolha e publicado pelo jornal ‘Agora’ neste domingo.

De acordo com a pesquisa, 36% das pessoas entrevistadas pelo instituto afirmaram torcer para o Timão na capital paulista. Em segundo lugar vem o Tricolor, com 20%, enquanto o Palmeiras ficou com 13%. O Peixe aparece na quarta colocação, com 6% da preferência. Outros 2% afirmaram torcer para o Flamengo, além dos 20% que não têm time de coração – outras equipes somadas chegaram a 3%.

Em relação à primeira pesquisa, realizada há quatro anos, o percentual de torcedores do Corinthians passou de 33% para 36%, enquanto o de são-paulinos retraiu de 22% para 20% e o de palmeirenses de 14% para 13% – Santos tinha os mesmos 6% em 2008.

A pesquisa do Datafolha mostra que, dos 96 distritos, o Corinthians domina 93, contra apenas três de maioria são-paulina: Morumbi, Itaim Bibi e Marsilac. Em 2008, o Timão liderava em 81 distritos, contra 14 redutos são-paulinos e um palmeirense (Lapa).

POR REGIÃO:SUL – Corinthians (33%), São Paulo (23%), Palmeiras (12%), Santos (6%), Flamengo (2%), Vasco (1%) e Nenhum (21%) 

NORTE – Corinthians (39%), São Paulo (18%), Palmeiras (14%), Santos (6%), Flamengo (2%) e Nenhum (20%)

LESTE – Corinthians (40%), São Paulo (17%), Palmeiras (13%), Santos (7%), Flamengo (1%) e Nenhum (21%)

OESTE – Corinthians (32%), São Paulo (23%), Palmeiras (14%), Santos (6%), Flamengo (2%), Portuguesa (1%) e Nenhum (20%) 

CENTRO – Corinthians (32%), São Paulo (19%), Palmeiras (15%), Santos (6%), Flamengo (3%), Vasco (1%) e Nenhum (21%)

www.meutimao.com.br

 

 

Oct 14, 2012

Batendo ardido

Emerson pode ficar até um mês fora, e Tite vê perseguição a corintianos

Adriano Wilkson
Do UOL, em São Paulo

O atacante Emerson sofreu uma pancada logo no começo do jogo contra a Portuguesa e preocupa a comissão técnica e o departamento médico do Corinthians. Com dores no joelho, ele será reavaliado na segunda-feira, mas já se comenta que, na pior das hipóteses, ele possa ficar até um mês em recuperação.

Depois da partida, o técnico Tite reclamou das faltas sofridas por seus jogadores e disse que as arbitragens precisam cuidar para que os atletas sejam preservados.

Corinthians domina Portuguesa, mas fica apenas no 1 a 1

“O Romarinho era toda hora, virava de lado e recebia pancada. O Emerson teve um lance forte no começo. O árbitro tem que cuidar disso, marcar falta, dar cartão, tem que cuidar do espetáculo”, afirmou o treinador.

“Eu sei que ele é melhor árbitro do que ele foi hoje. Sei que apita melhor”, disse o corintiano sobre o juiz Rodrigo Braguetto. Durante a partida, os dois chegaram a discutir. Ao reclamar da impunidade aos marcadores da Portuguesa, Tite lembrou que também em outras partidas os corintianos sofreram com a violência dos adversários.

“Mostrem os lances, o torcedor tem que ver que não estamos chorando. Fomos campeões da Libertadores como a equipe mais disciplinadas, queremos um jogo limpo”, discursou o técnico.

A Portuguesa teve um gol legítimo anulado por impedimento no segundo tempo.

www.uol.com.br

Oct 14, 2012

No ritmo

 

Corinthians empata com a Portuguesa e já pode pensar só no Mundial

 

Helder JúniorSão Paulo (SP)

O Corinthians já pode pensar exclusivamente noMundial de Clubes de dezembro, no Japão. Na noite deste sábado, a equipe dirigida por Tite empatou com a Portuguesa por 1 a 1 (gols de Marcelo Cordeiro e Douglas, no primeiro tempo) no Canindé e atingiu a pontuação estabelecida por seu comandante para não haver mais preocupação com o Campeonato Brasileiro.

Agora com 43 pontos ganhos (como queria Tite), o Corinthians só cumprirá tabela nas últimas oito rodadas da competição nacional – o próximo adversário será o Cruzeiro, quarta-feira, em Varginha. A comissão técnica começou a programar uma escala de folgas para os jogadores mais desgastados do elenco. A meta é que todos estejam bem condicionados no Mundial.

Já a Portuguesa subiu para 37 pontos, distante da zona de rebaixamento e com o objetivo dealcançar uma vaga na Copa Sul-americana de 2013. Na quarta-feira, voltará a jogar em casa contra outro clube de massa, o Flamengo.

jogo – Em maioria no Canindé, os torcedores do Corinthians tentaram se sentir em casa no estádio da Portuguesa antes de a partida começar. Gritaram os nomes dos jogadores que foram campeões paulistas de 1977, há exatos 35 anos, e fizeram muita festa para apoiar a equipe liderada por Tite.

Bastou o jogo começar, no entanto, para a Portuguesa procurar se impor como mandante. Zé Antônio machucou o atacante Emerson em uma dividida forte, com menos de dois minutos. Aos 13, o primeiro gol. Marcelo Cordeiro cobrou uma falta (muito contestada pelos corintianos) da direita em direção à área, e a bola entrou. Tite e seus jogadores pediram impedimento de Ferdinando no lance, porém o árbitro Rodrigo Braghetto ignorou as reclamações.

O gol ao menos serviu para esquentar o Corinthians na fria noite paulistana. Empurrados por seus torcedores, os visitantes alcançaram o empate três minutos depois. Douglas recebeu a bola com liberdade diante de área da Portuguesa, clareou e acertou um chute colocado no ângulo. Restaram apenas lamentações para o goleiro Dida, ídolo dos corintianos.

Novamente em igualdade, o Corinthians passou a dominar a partida. Sem Emerson. O Sheik, que continuou mancando depois da falta sofrida no início do jogo, precisou ser substituído pelo jovem Giovanni. O herói da conquista da Copa Libertadores da América ainda tentou permanecer em campo, mas só resistiu até os 19 minutos após dar alguns passes e piques.

Romarinho, então, incumbiu-se de ser a principal referência ofensiva do Corinthians. Com dribles de um lado a outro do gramado, o jogador desestabilizou a defesa da Portuguesa. Iniciou uma jogada que deixou Fábio Santos (mais um em noite inspirada) diante de Dida, outra que culminou com um chute perigoso de Edenílson e uma última que quase acabou em gol contra de Marcelo Cordeiro.

No intervalo, entretanto, o técnico Geninho conseguiu corrigir os problemas de marcação da Portuguesa, que voltou a atacar no segundo tempo. Aos 11 minutos, os donos da casa até colocaram a bola na rede. Bruno Mineiro aproveitou um rebote do goleiro Cássio e cabeceou para o gol – mas em posição de impedimento, de acordo com a arbitragem.

A evolução da Portuguesa em campo deixou o Corinthians mais acuado. O volante Guilherme tentou ser uma solução ofensiva da equipe, chegando mais ao ataque – justamente ele, que teve uma saída conturbada do clube lusitano e era bastante hostilizado pela torcida adversária.

Mesmo assim, o jogo ficou mais morno do que no primeiro tempo. Geninho ainda tentou animar a Portuguesa com o ex-corintiano Heverton no lugar de Zé Antônio. Do outro lado, Tite colocou Chiquinho na vaga de Douglas. Nenhuma das alterações surtiu o efeito desejado.

www.gazetaesportiva.net

Oct 14, 2012

Tudo igual

Em jogo fraco, Corinthians empata com Portuguesa e atinge meta

O resultado só foi bom para o time alvinegro, que chegou aos 43 pontos e atingiu a meta que Tite havia colocado para escapar do rebaixamento

DEMÉTRIO VECCHIOLI – O Estado de S. Paulo

SÃO PAULO – Em um jogo de poucas emoções, Corinthians e Portuguesa ficaram no 1 a 1, na fria noite deste sábado, no Canindé. O resultado só foi bom para o time alvinegro, que chegou aos 43 pontos e atingiu a meta que Tite havia colocado para escapar do rebaixamento e começar a poupar o elenco visando o Mundial de Clubes. Já a Portuguesa, com 37 pontos, no 12.º lugar, segue ameaçada de degola, agora com 10 pontos a mais que o 17.º colocado, o Sport.
A torcida da casa deixou o Canindé lamentando que um gol de Bruno Mineiro mal anulado pelo árbitro, que viu um impedimento inexistente. Já os corintianos não viram a aguardada estreia de Zizao e ainda ficaram preocupados com Emerson, que deixou o campo, machucado, ainda no começo do jogo.

Portuguesa e Corinthians voltam a campo na quarta-feira, às 22h. O time alvinegro visita o Cruzeiro, em Varginha, enquanto a Portuguesa novamente joga no Canindé, desta vez diante do Flamengo. Neste sábado, mineiros e cariocas se enfrentaram e também empataram por 1 a 1.

O JOGO
Mal a partida começou e Emerson já indicava uma lesão no tornozelo. Aos 2 minutos o atacante caiu pela primeira vez no gramado, indicando sentir dores. Saiu de maca, mas voltou no sacrifício. Dali até ser substituído, viu os dois gols do jogo.

O primeiro foi da Portuguesa, aos 13 minutos. Da ponta direita, Marcelo Cordeiro bateu falta na área, ninguém desviou, Cássio foi enganado pela tentativa de participação dos atacantes da Lusa, e a bola acabou morrendo no seu canto direito.

O empate veio num golaço de Douglas. Único responsável pela armação, o meia arriscou de longe e acertou o ângulo direito do gol Dida, que não alcançou. Só depois disso é que Emerson deu lugar ao garoto Giovanni.

Quando voltou a ter 11 jogadores atentos em campo, o Corinthians impôs sua superioridade, mas teve dificuldades em passar pela defesa lusitana. Dali até o fim do primeiro tempo foram três chances. Numa, Edenilson bateu à esquerda do gol. Em outra, Romarinho pedalou e cruzou, mas Dida pegou. Já nos acréscimos, em outra jogada do atacante, Marcelo Cordeiro chutou para trás e por pouco não fez contra.

A Portuguesa voltou melhor para o segundo tempo e chegou a balançar as redes aos 11 minutos, mas o lance foi mal anulado pelo árbitro Rodrigo Braghetto. Zé Antônio bateu, Cássio espalmou e Bruno Mineiro fez no rebote. A jogada foi parada por suposto impedimento do atacante, mas Fábio Santos dava condição pelo lado esquerdo.

O lance mostrou que de nada adiantou a reclamação da Portuguesa, que enviou um ofício à CBF, durante a semana, criticando a atuação dos árbitros contra a equipe neste Brasileirão. No meio de semana, diante do Cruzeiro, Bruno Mineiro também teve um gol mal anulado. Ele briga pela artilharia do Brasileirão, estando empatado em 14 gols com Fred e Luis Fabiano.

Ver a bola na sua rede fez o Corinthians acordar. A partir do erro do árbitro, o time alvinegro se lançou o ataque em busca da vitória. Douglas era quem comandava as ações. Um chute dele, aos 27, pela esquerda, exigiu ótima defesa de Dida. Seja batendo falta ou com cruzamento na área, era do meia que surgiam as chances corintianas.

Quase tão importante do que o gol, para o torcedor corintiano, era vez Zizao em campo. Mas o empate, com o time pressionando, impediu que Tite aproveitasse o chinês pela primeira vez.

PORTUGUESA 1 X 1 CORINTHIANS

PORTUGUESA – Dida; Luis Ricardo, Lima, Valdomiro e Marcelo Cordeiro; Rogério, Ferdinando, Zé Antônio (Héverton) e Moisés; Ananias e Bruno Mineiro. Técnico – Geninho.

CORINTHIANS – Cássio; Alessandro, Wallace, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Guilherme Edenilson e Douglas (Chiquinho); Romarinho e Emerson (Giovanni). Técnico – Tite.

GOLS – Marcelo Cordeiro, aos 13, e Douglas, aos 16 minutos do primeiro tempo.
ÁRBITRO – Rodrigo Braghetto (SP).
CARTÕES AMARELOS – Moisés, Zé Antônio, Marcelo Cordeiro, Lima e Ralf, Fábio Santos.
RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.
LOCAL – Estádio do Canindé, em São Paulo (SP).

www.estadao.com.br