Browsing articles in "Uncategorized"
Oct 14, 2012

No ritmo

 

Corinthians empata com a Portuguesa e já pode pensar só no Mundial

 

Helder JúniorSão Paulo (SP)

O Corinthians já pode pensar exclusivamente noMundial de Clubes de dezembro, no Japão. Na noite deste sábado, a equipe dirigida por Tite empatou com a Portuguesa por 1 a 1 (gols de Marcelo Cordeiro e Douglas, no primeiro tempo) no Canindé e atingiu a pontuação estabelecida por seu comandante para não haver mais preocupação com o Campeonato Brasileiro.

Agora com 43 pontos ganhos (como queria Tite), o Corinthians só cumprirá tabela nas últimas oito rodadas da competição nacional – o próximo adversário será o Cruzeiro, quarta-feira, em Varginha. A comissão técnica começou a programar uma escala de folgas para os jogadores mais desgastados do elenco. A meta é que todos estejam bem condicionados no Mundial.

Já a Portuguesa subiu para 37 pontos, distante da zona de rebaixamento e com o objetivo dealcançar uma vaga na Copa Sul-americana de 2013. Na quarta-feira, voltará a jogar em casa contra outro clube de massa, o Flamengo.

jogo – Em maioria no Canindé, os torcedores do Corinthians tentaram se sentir em casa no estádio da Portuguesa antes de a partida começar. Gritaram os nomes dos jogadores que foram campeões paulistas de 1977, há exatos 35 anos, e fizeram muita festa para apoiar a equipe liderada por Tite.

Bastou o jogo começar, no entanto, para a Portuguesa procurar se impor como mandante. Zé Antônio machucou o atacante Emerson em uma dividida forte, com menos de dois minutos. Aos 13, o primeiro gol. Marcelo Cordeiro cobrou uma falta (muito contestada pelos corintianos) da direita em direção à área, e a bola entrou. Tite e seus jogadores pediram impedimento de Ferdinando no lance, porém o árbitro Rodrigo Braghetto ignorou as reclamações.

O gol ao menos serviu para esquentar o Corinthians na fria noite paulistana. Empurrados por seus torcedores, os visitantes alcançaram o empate três minutos depois. Douglas recebeu a bola com liberdade diante de área da Portuguesa, clareou e acertou um chute colocado no ângulo. Restaram apenas lamentações para o goleiro Dida, ídolo dos corintianos.

Novamente em igualdade, o Corinthians passou a dominar a partida. Sem Emerson. O Sheik, que continuou mancando depois da falta sofrida no início do jogo, precisou ser substituído pelo jovem Giovanni. O herói da conquista da Copa Libertadores da América ainda tentou permanecer em campo, mas só resistiu até os 19 minutos após dar alguns passes e piques.

Romarinho, então, incumbiu-se de ser a principal referência ofensiva do Corinthians. Com dribles de um lado a outro do gramado, o jogador desestabilizou a defesa da Portuguesa. Iniciou uma jogada que deixou Fábio Santos (mais um em noite inspirada) diante de Dida, outra que culminou com um chute perigoso de Edenílson e uma última que quase acabou em gol contra de Marcelo Cordeiro.

No intervalo, entretanto, o técnico Geninho conseguiu corrigir os problemas de marcação da Portuguesa, que voltou a atacar no segundo tempo. Aos 11 minutos, os donos da casa até colocaram a bola na rede. Bruno Mineiro aproveitou um rebote do goleiro Cássio e cabeceou para o gol – mas em posição de impedimento, de acordo com a arbitragem.

A evolução da Portuguesa em campo deixou o Corinthians mais acuado. O volante Guilherme tentou ser uma solução ofensiva da equipe, chegando mais ao ataque – justamente ele, que teve uma saída conturbada do clube lusitano e era bastante hostilizado pela torcida adversária.

Mesmo assim, o jogo ficou mais morno do que no primeiro tempo. Geninho ainda tentou animar a Portuguesa com o ex-corintiano Heverton no lugar de Zé Antônio. Do outro lado, Tite colocou Chiquinho na vaga de Douglas. Nenhuma das alterações surtiu o efeito desejado.

www.gazetaesportiva.net

Oct 14, 2012

Tudo igual

Em jogo fraco, Corinthians empata com Portuguesa e atinge meta

O resultado só foi bom para o time alvinegro, que chegou aos 43 pontos e atingiu a meta que Tite havia colocado para escapar do rebaixamento

DEMÉTRIO VECCHIOLI – O Estado de S. Paulo

SÃO PAULO – Em um jogo de poucas emoções, Corinthians e Portuguesa ficaram no 1 a 1, na fria noite deste sábado, no Canindé. O resultado só foi bom para o time alvinegro, que chegou aos 43 pontos e atingiu a meta que Tite havia colocado para escapar do rebaixamento e começar a poupar o elenco visando o Mundial de Clubes. Já a Portuguesa, com 37 pontos, no 12.º lugar, segue ameaçada de degola, agora com 10 pontos a mais que o 17.º colocado, o Sport.
A torcida da casa deixou o Canindé lamentando que um gol de Bruno Mineiro mal anulado pelo árbitro, que viu um impedimento inexistente. Já os corintianos não viram a aguardada estreia de Zizao e ainda ficaram preocupados com Emerson, que deixou o campo, machucado, ainda no começo do jogo.

Portuguesa e Corinthians voltam a campo na quarta-feira, às 22h. O time alvinegro visita o Cruzeiro, em Varginha, enquanto a Portuguesa novamente joga no Canindé, desta vez diante do Flamengo. Neste sábado, mineiros e cariocas se enfrentaram e também empataram por 1 a 1.

O JOGO
Mal a partida começou e Emerson já indicava uma lesão no tornozelo. Aos 2 minutos o atacante caiu pela primeira vez no gramado, indicando sentir dores. Saiu de maca, mas voltou no sacrifício. Dali até ser substituído, viu os dois gols do jogo.

O primeiro foi da Portuguesa, aos 13 minutos. Da ponta direita, Marcelo Cordeiro bateu falta na área, ninguém desviou, Cássio foi enganado pela tentativa de participação dos atacantes da Lusa, e a bola acabou morrendo no seu canto direito.

O empate veio num golaço de Douglas. Único responsável pela armação, o meia arriscou de longe e acertou o ângulo direito do gol Dida, que não alcançou. Só depois disso é que Emerson deu lugar ao garoto Giovanni.

Quando voltou a ter 11 jogadores atentos em campo, o Corinthians impôs sua superioridade, mas teve dificuldades em passar pela defesa lusitana. Dali até o fim do primeiro tempo foram três chances. Numa, Edenilson bateu à esquerda do gol. Em outra, Romarinho pedalou e cruzou, mas Dida pegou. Já nos acréscimos, em outra jogada do atacante, Marcelo Cordeiro chutou para trás e por pouco não fez contra.

A Portuguesa voltou melhor para o segundo tempo e chegou a balançar as redes aos 11 minutos, mas o lance foi mal anulado pelo árbitro Rodrigo Braghetto. Zé Antônio bateu, Cássio espalmou e Bruno Mineiro fez no rebote. A jogada foi parada por suposto impedimento do atacante, mas Fábio Santos dava condição pelo lado esquerdo.

O lance mostrou que de nada adiantou a reclamação da Portuguesa, que enviou um ofício à CBF, durante a semana, criticando a atuação dos árbitros contra a equipe neste Brasileirão. No meio de semana, diante do Cruzeiro, Bruno Mineiro também teve um gol mal anulado. Ele briga pela artilharia do Brasileirão, estando empatado em 14 gols com Fred e Luis Fabiano.

Ver a bola na sua rede fez o Corinthians acordar. A partir do erro do árbitro, o time alvinegro se lançou o ataque em busca da vitória. Douglas era quem comandava as ações. Um chute dele, aos 27, pela esquerda, exigiu ótima defesa de Dida. Seja batendo falta ou com cruzamento na área, era do meia que surgiam as chances corintianas.

Quase tão importante do que o gol, para o torcedor corintiano, era vez Zizao em campo. Mas o empate, com o time pressionando, impediu que Tite aproveitasse o chinês pela primeira vez.

PORTUGUESA 1 X 1 CORINTHIANS

PORTUGUESA – Dida; Luis Ricardo, Lima, Valdomiro e Marcelo Cordeiro; Rogério, Ferdinando, Zé Antônio (Héverton) e Moisés; Ananias e Bruno Mineiro. Técnico – Geninho.

CORINTHIANS – Cássio; Alessandro, Wallace, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Guilherme Edenilson e Douglas (Chiquinho); Romarinho e Emerson (Giovanni). Técnico – Tite.

GOLS – Marcelo Cordeiro, aos 13, e Douglas, aos 16 minutos do primeiro tempo.
ÁRBITRO – Rodrigo Braghetto (SP).
CARTÕES AMARELOS – Moisés, Zé Antônio, Marcelo Cordeiro, Lima e Ralf, Fábio Santos.
RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.
LOCAL – Estádio do Canindé, em São Paulo (SP).

www.estadao.com.br

Oct 13, 2012

77, inesquecível !

Corinthians festeja neste sábado 35 anos do fim de jejum

O Corinthians comemora neste sábado o aniversário de um dos títulos mais marcantes de sua história. Há 35 anos, Basílio foi imortalizado como ídolo da Fiel ao marcar o gol da conquista do Campeonato Paulista, encerrando assim o maior jejum de taças da trajetória alvinegra.

No dia 13 de outubro de 1977, diante de mais de 86 mil torcedores no estádio do Morumbi, o Corinthians encerrou a fila de 22 anos, oito meses e sete dias sem um título de expressão. A história daquela decisão contra a Ponte Preta começou no dia 5 do mesmo mês, com a vitória por 1 a 0 do time da capital no Cícero Pompeu de Toledo.

Desta forma, bastava um triunfo também no segundo duelo da final, no mesmo estádio, para aequipe dirigida por Oswaldo Brandão ser campeã. Porém, a virada por 2 a 1 da Macaca, no dia do maior público da história do Morumbi (146.082 pessoas), atrasou a celebração corintiana.

Acervo/Gazeta Press

Basílio marcou o gol que garantiu o título do Campeonato Paulista de 1977 ao Corinthians

O resultado levou a definição do título para uma terceira partida. Em duelo com expulsões de dois ponte-pretanos (Rui Rei e Oscar) e um corintiano (Geraldão), o placar por 1 a 0 para o Corinthians só foi garantido aos 36 minutos do segundo tempo. 

Depois de cobrança de falta de Zé Maria, Vaguinho mandou no travessão. No rebote, Wladimir cabeceou, mas viu a bola parar na defesa. A sobra ficou no meio da área para Basílio chutar de pé direito e estufar as redes, sem dar chance de defesa ao goleiro Carlos.

Nesta semana de comemoração, o Corinthians prestou uma homenagem ao herói da conquista, que acabou apelidado de Pé de Anjo. Na segunda-feira, o clube inaugurou uma nova gravura no muro do CT Joaquim Grava, com um torcedor ajoelhado no gramado do Morumbi, festejando o título de 1977, enquanto os jogadores vibravam atrás. Basílio compareceu ao local, agradeceu e ainda recebeu uma placa.

“É muito importante para mim ganhar esta homenagem bem na semana que comemoramos 35 anos do título”, afirmou o ex-jogador, que achou natural ter o torcedor em primeiro plano na gravura. “Aquilo ali representa tudo o que vivemos e o que sentimos naquele dia. É o torcedor que invadiu chorando. Atrás, estamos nós, jogadores, comemorando. Sinto isso até hoje”.

Desde aquele dia, o Corinthians conquistou Brasileiros, Mundial e também a Libertadores. No fim do ano, vai ao Japão tentar o título contra os representantes de todos os continentes, mas nada ofuscará o brilho de um Estadual, o de 1977.

Confira abaixo a ficha técnica do jogo: 
CORINTHIANS 1 X 0 PONTE PRETA

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 13 de outubro de 1977, quinta-feira
Horário: 21h15
Árbitro: Dulcídio Wanderley Boschillia
Cartões amarelos: Geraldão (Corinthians). Ângelo e Vanderlei (Ponte)
Cartão vermelho: Geraldão (Corinthians). Rui Rei e Oscar (Ponte)
Público: 86.677
GOL: CORINTHIANS: Basílio, aos 36 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Tobias; Zé Maria, Moisés, Ademir e Wladimir; Ruço, Basílio e Luciano; Vaguinho, Geraldão e Romeu
Técnico: Oswaldo Brandão

PONTE PRETA: Carlos, Jair, Oscar, Polozi e Ângelo; Vanderlei, Marco Aurélio e Dicá; Lúcio, Rui Rei e Tuta (Parraga)
Técnico: José Duarte

 

www.gazeta.net

Oct 13, 2012

Jogo e folga

Por Mundial, Tite quer que Mano dê folga a corintianos no Superclássico

O técnico teme que as convocações dos treinadores prejudiquem a preparação para o Mundial

  •  Agência Estado

SÃO PAULO – O técnico Tite expressou nesta sexta-feira a sua preocupação com a remarcação do segundo jogo do Superclássico das Américas, entre Brasil e Argentina, para o dia 21 de novembro. O treinador teme que as convocações de Mano Menezes e Alejandro Sabella prejudiquem a preparação do time duas semanas antes da viagem para o Mundial de Clubes.

Epitacio Pessoa/AE

Tite está preocupado com uma possível convocação de seus jogadores

“Minha opinião é a que não se convoque nenhum jogador nosso, mas não posso pedir isso para o Mano. Se depender doCorinthians, que não tenha a convocação. Deixem (os jogadores) se preparando para o Mundial”, opinou Tite.

O Corinthians teve cinco jogadores convocados para o jogo que acabou cancelado em Resistencia: Ralf, Cássio Paulinho e Fábio Santos, pelo Brasil, e Martínez, pela Argentina.

Tite, que já tem perdido jogadores em convocações durante datas Fifa (Ramírez e Guerrero para o Peru, Martínez para a Argentina), reforça que o Superclássico das Américas tem um peso menor e, por isso, o fato de o Corinthians estar se preparando para um Mundial deve ser levado em conta.

“É diferente de uma eliminatória para a Copa, é um Superclássico. Claro que tem sua importância, mas é o Mundial de Clubes. É importante para o futebol brasileiro. É importante para a CBF que o representante dela esteja bem preparado”, destacou.

O Corinthians tem 42 pontos no Brasileirão. Com mais uma vitória, garante a pontuação considerada mínima para escapar do rebaixamento. A partir daí o foco vai ser preparar o time para o Mundial do Japão.

www.estadao.com.br

Oct 13, 2012

E o campeonato continua…

Corinthians adota rodízio de descanso aos atletas

SÉRIE A
De olho no Mundial, Tite começa concedendo folga a laterais

LUCAS REIS
DE SÃO PAULO

Tite detalhou ontem os próximos passos do Corinthians na preparação para o Mundial de Clubes. Independentemente do resultado da partida contra a Portuguesa, hoje à noite, no Canindé, dois jogadores já ganharão folga a partir de amanhã.

Nas contas refeitas pelo treinador, um empate hoje é suficiente para livrar qualquer risco de rebaixamento. O time tem 42 pontos -segundo Tite, a projeção foi recalculada com base no aproveitamento dos times.

Os laterais Alessandro e Fábio Santos saem de folga amanhã e só voltam a treinar no CT na quinta. Eles não pegam o Cruzeiro, na quarta.

Em seguida, os volantes Ralf e Paulinho serão preservados pelo treinador e provavelmente ficarão de fora dos jogos contra Bahia e Vasco.

A partir daí, quando faltarão apenas cinco rodadas para o fim do Brasileiro, o plano do técnico é escalar força máxima como forma de embalo para o torneio do Japão.

“A gente tem o Mundial, mas só vai ficar forte no Mundial se ficar forte agora. Se a gente não tivesse feito a pontuação mínima, estaria correndo atrás de ponto para fugir do rebaixamento”, disse.

Em meio à entrevista coletiva, o treinador enumerou em voz alta os atletas que ainda poderiam ganhar folga. Mas a lista de Tite contemplou apenas os dois laterais e os dois volantes titulares.

“O Emerson se aproveitou de suspensão, o Danilo também ficou fora, Douglas possivelmente não [folgará], pois o volume não foi tão grande no primeiro semestre.”

Tite e a comissão técnica irão definir alguma possível folga extra com a relação de partidas de cada jogador em mãos. Quem atuou pouco no primeiro semestre, como Paulo André, Douglas e Romarinho, não terá descanso. Quem chegou depois, como Guerrero e Martínez, também não ganhará refresco, assim como os goleiros e reservas.

Ou seja, o respiro que o time terá após atingir a tão falada meta de Tite se resume a só três jogos. Segundo o treinador, atingido o objetivo dos 43 pontos, ele também vai se debruçar mais sobre os possíveis adversários no Japão.

“Fizemos 42 pontos há dois dias apenas. Deixa a gente jogar amanhã [hoje] e começar a ver. Está tudo elaborado, as projeções, acompanhamentos. Mas não estou olhando [para os adversários] ainda.”

www.folha.com.br

Oct 12, 2012

Sem Ibope

Jogo sem graça

Audiência fraca

Mais um amistoso sem graça da seleção não levantou a audiência da Globo. Brasil e Iraque alcançou apenas 15,4 pontos segundo o Ibope na Grande São Paulo – mais ou menos a marca alcançada pela Sessão da Tarde no mesmo horário. No mesmo horário, o SBT marcou 5 pontos, a Record, 3,7.

Por Lauro Jardim

www.veja.com.br

Oct 12, 2012

Iveco, Hyundai, BMG ….

Corinthians tem propostas de patrocínio

Três empresas querem estampar a marca na camisa no Mundial, mas o clube ainda considera os valores baixos

  • PAULO GALDIERI , VÍTOR MARQUES – O Estado de S.Paulo

O Corinthians analisa três propostas de patrocínio master de camisa para os dois jogos do Mundial de Clubes, no Japão, em dezembro. Uma das interessadas é a Iveco, empresa que patrocinou o time nas finais da Libertadores, mas que não apresentou a proposta mais alta. Outra empresa ofereceu R$3,5 milhões pelo patrocínio pontual. O clube, no entanto, considera o valor baixo. A Hyundai voltou a se interessar pelo espaço.

 

O Corinthians está sem um patrocínio master de camisa desde abril e tem feito contratos pontuais de publicidade. Fará um novo para o Mundial apenas se não fechar um acordo mais longo.

O último patrocinador master de camisa foi a Hypermarcas, que pagava ao clube cerca de R$ 35 milhões por ano. Esse contrato, no entanto, foi assinado ainda como estratégia de marketing vinculada ao jogador Ronaldo, que parou de atuar em 2011.

Sem Ronaldo, mas embalado pela conquista da Libertadores deste ano, a diretoria viu a possibilidade de manter o patamar de R$35 milhões, embora o objetivo fosse vender o espaço por cerca de R$45 milhões.

Divergências. A demora para acertar com um patrocinador principal de camisa causou divergências no clube. Uma ala dos dirigentes acredita que propostas de valores mais modestos, na casa dos R$ 30 milhões, deveriam ser aceitas. O São Paulo, que assinou contrato com a Semp Toshiba, por R$25 milhões/ano, é utilizado como exemplo.

“Se eu tiver de perder dinheiro agora para conseguir um contrato mais vantajoso lá na frente, vou perder”, disse ao Estado o vice-presidente do Corinthians, Luis Paulo Rosenberg. “Tenho total apoio da diretoria.”

Depois da conquista da Libertadores, o ex-presidente Andrés Sanches disse à atual diretoria que o banco BMG estaria disposto a pagar R$28 milhões por um contrato de 18 meses.

“Essa proposta não chegou”, disse Rosenberg. “Mas nesses valores não interessaria.” Ele justifica que o clube ganharia apenas R$1,5 milhão por mês por esse acordo e ficaria no patamar de clubes como o Santos.

Se esse acordo vantajoso como sonha Rosenberg não surgir em breve, a melhor solução será o clube assinar um contrato pontual, apenas para o Mundial e, depois, negociar outro vínculo.

“Até o final do ano, teremos um novo patrocinador master”, afirma Rosenberg.

www.estadao.com.br

Blog do Citadini: O final do ano está chegando e o marketing do Corinthians consegue uma proeza.  O  Timão ainda não tem contrato de patrocínio na camisa mas já anunciou, uma dezena de vezes, empresas que estariam negociando. Essas três de hoje , no Estadão, são conhecidas “virtual patrocinadora ” do Corinthians. Ah! só faltou aquela companhia de aviação àrabe que está em todas as noticias. E fora de qualquer contrato. 

Oct 11, 2012

Vitória do Timão no Estadão.

 

Corinthians bate Flamengo e fica perto da ‘zona de conforto’ no Brasileirão

Vitória de virada no Pacaembu deixa time paulista a três pontos de dar férias aos titulares e focar no Mundial de Clubes

11 de outubro de 2012
 
SÃO PAULO – O Estado de S. Paulo

SÃO PAULO – Em um jogo cheio de alternativas e muita emoção, o Corinthians derrotou oFlamengo por 3 a 2, nesta quarta-feira, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, e ficou mais perto de conseguir o objetivo de chegar na “zona de conforto” imaginada pelo técnico Tite. Com 42 pontos, agora na sétima colocação, o time paulista está a apenas três da meta e quer conquistá-la logo para se livrar de qualquer ameaça de rebaixamento e se dedicar mais ao Mundial de Clubes da Fifa, no Japão, em dezembro.

Mesmo saindo atrás no placar, o Corinthians mostrou a sua habitual tranquilidade em campo e conseguiu a virada no segundo tempo com os gols do volante Edenilson, do zagueiro Paulo André e do atacante Emerson. O Flamengo, com os gols do zagueiro Renato Santos (na primeira etapa) e do centroavante Liedson, segue na luta contra o descenso. Está na 14.ª posição, com 35 pontos – oito atrás do Sport, o primeiro time da zona da degola, que ainda joga nesta quinta.

No fim de semana, pela 30.ª rodada, os dois times jogarão no sábado. Às 21 horas, o Corinthians fará o clássico contra a Portuguesa, no estádio do Canindé, em São Paulo. Um pouco mais cedo, às 18h30, o Flamengo recebe o Cruzeiro, no Engenhão, no Rio de Janeiro.

O JOGO
A partida começou do jeito que o Corinthians gosta e está acostumado. Com mais posse de bola, o time paulista tentava envolver o Flamengo, mas não conseguia acertar o “último passe” antes da finalização. Os cariocas, mais fechados e procurando alguma brecha para atacar, não ameaça o adversário. Tanto é que até os 20 minutos, apenas uma cabeçada do corintiano Douglas e um chute de fora da área do flamenguista Renato Abreu foram os lances de maior perigo.

Aos 22 minutos, Felipe teve de trabalhar efetivamente pela primeira vez. Após escanteio pela esquerda, Paulo André cabeceou livre e o goleiro do Flamengo espalmou para fora. Na sequência, por pouco o Corinthians não abriu o placar com o volante Guilherme.

Mas foram os cariocas que conseguiram marcar o primeiro gol. Em um lance polêmico, aos 29 minutos, o estreante Renato Santos apareceu livre na grande área, após falta cobrada por Leonardo Moura pela esquerda, e tocou no meio do gol, sem chances para Cássio.

Até o final do primeiro tempo, o Corinthians correu muito atrás do empate e quase conseguiu aos 41 minutos. Douglas bateu falta pela direita, do jeito que gosta, no ângulo esquerdo alto, mas Felipe conseguiu chegar e espalmou a bola, que ainda bateu na trave antes de sair.

Após o intervalo, o Corinthians voltou ainda mais ligado e não deixou o Flamengo jogar. Cássio foi um mero espectador da blitz corintiana, que resultou no empate aos 15 minutos. O lateral-direito Wellington Silva errou um passe perto da área, Fábio Santos conseguiu roubar a bola, avançou à linha de fundo e cruzou com perfeição para Edenilson, que só teve o trabalho de tocar para o gol.

A pressão não acabou com o empate. Aos 21 minutos, Fábio Santos apareceu pela direita, tabelou na entrada da área com Emerson e só não marcou o gol por causa de uma bela defesa de Felipe. Mas o goleiro do Flamengo não pôde evitar a virada corintiana, aos 30, em uma cabeçada certeira de Paulo André, após escanteio cobrado por Douglas.

Em desvantagem, o Flamengo resolveu atacar. Conseguiu mandar uma bola na trave e fazer um gol, mas em ambos os lances o impedimento já estava marcado antes da conclusão da jogada. Com o contra-ataque à disposição, o Corinthians conseguiu ampliar a vantagem. Pouco depois de perder uma grande oportunidade, Emerson não bobeou na segunda chance e, aos 44 minutos, fez 3 a 1. No fim, aos 47, Liedson marcou contra o seu ex-time, mas não evitou a derrota.

CORINTHIANS 3 x 2 FLAMENGO

CORINTHIANS – Cássio; Alessandro, Wallace, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Guilherme (Guilherme Andrade), Edenilson e Douglas (Anderson Polga); Emerson e Romarinho (Chiquinho). Técnico: Tite.

FLAMENGO – Felipe; Wellington Silva, Welinton, Renato Santos e Magal; Amaral (Liedson), Renato Abreu, Ibson (Wellington Bruno), Leonardo Moura (Adryan) e Cléber Santana; Vágner Love. Técnico: Dorival Júnior.

GOLS – Renato Santos, aos 29 minutos do primeiro tempo; Edenilson, aos 15, e Paulo André, aos 30, Emerson, aos 44, e Liedson, aos 47 minutos do segundo tempo.
CARTÕES AMARELOS – Emerson e Fábio Santos (Corinthians); Renato Abreu, Welinton e Amaral (Flamengo).
ÁRBITRO – Fabrício Neves Correa (RS).
RENDA – R$ 756.968,96.
PÚBLICO – 25.395 pagantes.
LOCAL – Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).

http://www.estadao.com

Oct 11, 2012

Grana no caixa !

CLUBE COMPRA 50% DOS DIREITOS DE PAULINHO

 

O Corinthians anunciou ontem acordo até julho de 2015 com o volante. E comprou 50% dos direitos econômicos dele, que eram do BMG, por R$ 13 milhões. O Audax, clube do Grupo Pão de Açúcar, detém o restante. Agora, o time pode aceitar ou recusar propostas por Paulinho.

http://www.folha.com.br

Oct 11, 2012

Corinthians e Fla na Folha

Corinthians fica a um ponto de mudar foco

SÉRIE A
De virada, time se aproxima da meta de 45 pontos de Tite que o deixará pensar só no Mundial

 

Corinthians 3
Edenílson, aos 16min; Paulo André, aos 30min, e Emerson aos 45min do 2º tempo
Flamengo 2
Renato Santos, aos 30min do 1º tempo, e Liedson, aos 48min do 2º tempo

 

LUCAS REIS
DE SÃO PAULO

O Corinthians está a uma vitória do fim do Brasileiro e início do Mundial do Japão.

De virada, a equipe de Tite derrotou o Flamengo, ontem, no Pacaembu, alcançou 42 pontos e pode, segundo o treinador, dedicar-se exclusivamente ao torneio do Japão neste sábado, caso vença a Portuguesa no Canindé.

Diante de 25 mil pessoas, o Corinthians se aproveitou das falhas da defesa rival no segundo tempo para conquistar sua 11ª vitória, num jogo marcado por inúmeras faltas e pela atuação de Edenílson.

O volante, que ontem substituiu Danilo, machucado, marcou o primeiro gol e deu o passe para Emerson definir o resultado no fim do jogo.

“Agora a gente se aproxima da zona de segurança, que são os 45 pontos. Mas as equipes não vão achar moleza”, disse o atacante Emerson, que voltou ao time após cinco jogos suspenso.

Livre do rebaixamento, Tite deve aplicar um rodízio de folga para os atletas. Nos planos do treinador, a equipe deve voltar à força total nas últimas rodadas, já como preparação para o Mundial.

Ontem, o time deparou-se com um Flamengo defensivo, com Vágner Love isolado no ataque e pouca criatividade.

Com muita marcação, o primeiro tempo teve poucas chances de gol. Em uma falha na zaga do Corinthians, o Flamengo abriu o placar aos 30min. Ibson cobrou falta, e Renato Santos esticou-se, sozinho, em um carrinho, para tocar de primeira e marcar.

No segundo tempo, o Corinthians voltou mais elétrico, marcou melhor a saída de bola rival e empatou aos 16min. Fábio Santos roubou a bola no ataque, cruzou, e Edenílson tocou de primeira.

A virada veio aos 30min, com Paulo André, de cabeça, após escanteio batido por Douglas. Fez 3 a 1 aos 45min, com boa jogada de Edenílson em contra-ataque: na área, apenas rolou para Emerson, sozinho, chutar com força.

O Flamengo faria o seu segundo gol aos 48min, em rebote aproveitado por Liedson, que entrou no fim. “Voltamos no segundo tempo para não deixar o Flamengo sair jogando”, disse Edenílson.

Tite aguarda a volta de Danilo para o duelo de sábado, que pode fazer o time chegar aos 45 pontos, matematicamente livre de rebaixamento nas contas do técnico.

http://www.uol.com.br